Ruas no Centro ficaram vazias ao longo da tarde deste domingo, durante a votação do impeachment | Foto: Mariu Delanhese / OA

O dia histórico que vive o Brasil, com a votação da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, não mobilizou os alvoradenses nas ruas. Seja trabalhando ou buscando alternativas de lazer, quem saiu de casa hoje no Centro da cidade preferiu ficar alheio ao intenso debate de forças políticas e sociais em Brasília, nas grandes cidades do país e nas redes sociais.

[wp-svg-icons icon=”file-4″ wrap=”b” color=”#dd9933″] Entenda o processo do impeachment

Por volta das 15h, quando no Plenário da Câmara dos Deputados as lideranças dos partidos iniciavam a sessão que vota o futuro da presidente, no Centro de Alvorada apenas algumas poucas farmácias estiveram abertas.

Trabalhadores se dividiram entre acompanhar ao vivo a sessão e aqueles que preferiram ficar distantes | Foto: Mariu Delanhese / OA
Trabalhadores se dividiram entre acompanhar ao vivo a sessão e aqueles que preferiram ficar distantes | Foto: Mariu Delanhese / OA

Quem estava trabalhando afirmou não acreditar em mudanças significativas no país independente do resultado desta tarde. “A falta de esperança faz com que as pessoas não acompanhem”, avaliou uma atendente.

Noé Castro da Silva, de 65 anos, passou a tarde em uma lancheria próximo à Praça João Goulart, a 48, onde atua como cozinheiro. Com a televisão ligada na transmissão ao vivo da sessão, se disse contrário ao impeachment, assim como também não apoia o governo.

[wp-svg-icons icon=”file-4″ wrap=”b” color=”#dd9933″] Pesquisa OA: 70% se dizem a favor do impeachment em Alvorada

O comércio esteve fechado em sua grande maioria na cidade ao longo do domingo. O fluxo de carros e ônibus, contudo, demonstrou que uma grande quantidade de alvoradenses deixaram a cidade, seja para participar dos atos pró e contra o impeachment em Porto Alegre, seja para fazer programas de lazer.

Fonte: O Alvoradense