Serviço de Atendimento Voluntário de Emergência tem ajudado moradores atingidos pela enchente | Foto: Divulgação / OA
Serviço de Atendimento Voluntário de Emergência tem ajudado moradores atingidos pela enchente | Foto: Divulgação / OA

Os membros do Serviço de Atendimento Voluntário de Emergência (Save) irão encerrar os trabalhos em breve. Barcos, profissionais e algumas estruturas utilizadas pelas cheias tem um custo, o qual o grupo não está conseguindo arcar.

O Save afirma que já chegou ao limite na tentativa de manter a estrutura. Agora contam com doação de combustível, diesel, gasolina e óleo, além de ajuda como materiais para continuar auxiliando os moradores atingidos pelas cheias. Os barcos, principalmente, tem um alto custo para seguirem sendo utilizados.

• ASSINE: Receba a edição impressa do jornal O Alvoradense em casa

Além de auxiliar as pessoas que perderam as casas, os voluntários têm feito rondas noturnas para evitar saqueamentos. Nesta quarta-feira (22) eles tinham conseguido um barco com capacidade para 20 pessoas, que seria um grande avanço no serviço de resgate.

A falta de meios e suporte obriga o Save a encerrar suas atividades. A única forma de o serviço continuar sendo prestado é se os voluntários receberem doações. Para ajudar, o presidente do grupo, Fabrício Casales, está disponível pelo número (51) 9300-7717.

O Save tem feito rondas noturnas para evitar que casas alagadas sejam saqueadas | Foto: Divulgação / OA
O Save tem feito rondas noturnas para evitar que casas alagadas sejam saqueadas | Foto: Divulgação / OA

Fonte: O Alvoradense