Presidente do Senado, Renan Calheiros, garantiu direitos a Dilma Rousseff | Foto: Pedro França/Agência Senado/OA

Apesar de afastada, a presidente Dilma Rousseff (PT) terá direito a continuar utilizando uma série de benefícios por conta de seu cargo. O Senado votou “sim” para admissibilidade do processo de impeachment na manhã desta quinta-feira (12), o que afasta Dilma por até 180 dias.

Dilma segue com o salário de R$ 27.841,2. Além disso, ela poderá continuar no Palácio da Alvorada – residência oficial do presidente -, e com os serviços de segurança, assistência de saúde, avião e carro oficial. A equipe do gabinete pessoal também continua atuando junto a Dilma.

Eduardo Cunha
Assim como Dilma Rousseff (PT), Eduardo Cunha (PMDB) também mantém seu salário, de R$ 33.763, enquanto está com o mandato suspenso e sem a presidência da Câmara dos Deputados. Ele ainda poderá usufruir da residência oficial, segurança, motorista e carro oficial.

Cunha é acusado de obstruir as investigações da Operação Lava Jato. Ele foi julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e considerado réu, sob suspeita de ter envolvimento em, pelo menos, US$ 5 milhões em propina.

Fonte: O Alvoradense