Servidores ocupam a prefeitura à espera do prefeito Professor Serginho | Foto: Jonathas Costa / OA

Cerca de 100 servidores municipais ocupam o prédio da Prefeitura desde às 11h desta quarta-feira (6). O grupo, que não recebeu o salário referente ao mês de dezembro, exige uma reunião com o prefeito Professor Serginho. Eles se negam a serem recebidos por outros secretários. A assessoria de imprensa do Executivo informou que Serginho está em Porto Alegre, em reunião na Santa Casa para tratar da UPA.

Ainda assim, o impasse permanece. Eles ocupam a recepção do gabinete do prefeito, o Salão Nobre, as escadarias e corredores do prédio. A Brigada Militar foi acionada e conversou com os manifestantes. Após quinze minutos de diálogo, ficou acordado que o grupo permanece dentro do prédio até a chegada do prefeito. Também ficou acordado que não haverá desordem dentro do prédio.

Mais cedo, em assembleia da categoria, o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Alvorada (Sima), Rodinei Rosseto, já havia sugerido a caminhada até a prefeitura após a reunião. É possível que os trabalhadores retornem das férias pela falta de pagamento – segundo os servidores, a Prefeitura também não pagou o vale alimentação e o vale transporte.

A reunião do Sima contou com a participação de Estevaldo, representante do deputado estadual Pedro Ruas (PSOL) e da Luciana Genro (PSOL). Eles colocaram seus gabinetes a disposição dos servidores. Além dos políticos, esteve presente João Ezequiel, do Sindicato dos Servidores de Porto Alegre. “Quando a Prefeitura não paga os servidores ela está abandonando a cidade”, analisou Ezequiel.

Havia uma ordem de pagamento do salário de dezembro até o dia 31. Entretanto, ela não foi cumprida. Rosseto, presidente do Sima, afirma que o “código penal diz que hoje temos um prefeito criminoso, pois não cumpriu uma ordem judicial”.

As manifestações continuam até uma resposta definitiva da Prefeitura. Os servidores colocam estado de alerta em 2016, com representantes setoriais e marcha até o gabinete do prefeito Professor Serginho.

Fonte: O Alvoradense