Receber o salário do mês de dezembro não tem sido tarefa fácil para muitos servidores municipais. Apesar das promessas iniciais do governo de que não haveria transtornos nem burocracia para os funcionários, o processamento do empréstimo mediante contrato firmado com o Banrisul se mostrou lento e falho em vários casos.

A primeira orientação era que ninguém precisaria se deslocar até às agências do banco para solicitar o empréstimo e garantir o recebimento do salário. Após acertar detalhes com o banco, a Prefeitura divulgou uma lista de locais e horários onde os servidores deveriam estar para assinar o contrato.

Houve filas e muito descontentamento. Servidores que estavam de folga tiveram que ficar aguardando atendimento em setores por mais de uma hora.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sima) entrou com uma liminar para garantir o recebimento do salário por todos os servidores, mesmo aqueles que não haviam assinado o contrato de empréstimo. O pedido foi negado em primeira instância e aceito parcialmente pelo Tribunal de Justiça na terça-feira (29).

Mesmo com a ordem judicial que determina o depósito de todos os salários até o último dia útil de dezembro, nesta segunda-feira (4) muitos servidores ainda não receberam.

A direção do Sima reuniu extratos de mais de 70 servidores e deve acionar judicialmente a Prefeitura contra o descumprimento da liminar.

Na manhã desta segunda dezenas de servidores procuraram o Departamento Pessoal da Secretaria de Administração para reclamar do atraso no pagamento.

Em alguns casos, quem não realizou o empréstimo recebeu normalmente, mas aqueles que assinaram o contrato com o banco ainda não. Na quinta (31), a Prefeitura havia confirmado o depósito do salário dos servidores que encaminharam a documentação para o banco mas enfrentaram restrições financeiras e tiveram o pedido negado. Em nota divulgada nesta manhã, o governo diz que houve falha no preenchimento dos documentos e que todos que solicitaram o empréstimo devem receber ainda nesta segunda.

Também contrariando as primeiras informações – de que a falta de dinheiro do governo atingiria apenas a folha de dezembro – servidores que estavam com férias programadas ainda não receberam.

Até o momento não está completamente claro como se deu a negociação entre a Prefeitura e o Banrisul. Especulá-se que o pagamento será em dez vezes, possivelmente descontados diretamente da conta dos servidores que, neste caso, receberiam a indenização da Prefeitura junto com o pagamento do mês corrente.

Em entrevista ao jornal O Alvoradense na semana passada, o prefeito Professor Serginho falou que a prefeitura vai honrar com o pagamento das parcelas “porque tem que honrar”. “Quando fecha a gestão, tem que honrar, sem custo para os servidores. Eu garanto.”

Até a última atualização desta matéria a Prefeitura ainda não havia comentado sobre o pagamento dos servidores que não encaminharam o pedido de empréstimo ao Banrisul.

Fonte: O Alvoradense