Também faltam médicos no PAM 8 / Foto: Arquivo / OA

Em nota divulgada nesta sexta-feira (6), o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) informou que após repassar denúncias da “extrema precariedade” dos postos de saúde de Alvorada à Vigilância Sanitária Municipal, 17 das 26 unidades foram autuadas pelo órgão.

Segundo o documento, os postos de saúde alvo da ação são as UBSs Santa Clara, Intersul, Aparecida, Americana, Nova Americana, Tijuca, Stella Maris, Campos Verdes, Formosa, Umbu, Maringá, Cedro, Jardim Algarve, Piratini e Jardim Alvorada, as URS I e II e o PAM 8, o maior deles.

Para o Simers, após a autuação, “os gestores municipais foram obrigados a fazer melhorias cumprindo a legislação”.

Entre os problemas relatados estão “más condições de trabalho e extrema precariedade dos locais” o que, segundo a entidade, “coloca em risco a saúde da população que busca atendimento”.

Foram citados a presença de ratos, baratas e mosquitos, falta de segurança, infiltrações, falta de sanitários adaptados para deficientes e de materiais para curativos, além de instalações elétricas e hidráulicas inadequadas.

Assina a nota o presidente do Simers, Paulo de Argollo Mendes, e a vice-presidente, Maria Rita de Assis Brasil.

Fonte: O Alvoradense