Após se apresentar no Ministério Público, o suspeito foi encaminhado para a delegacia para prestar novo depoimento | Foto: Jonathas Costa / OA
Após se apresentar no Ministério Público, o suspeito foi encaminhado para a delegacia para prestar novo depoimento | Foto: Jonathas Costa / OA

Acompanhado da advogada, o suspeito de matar um sargento da Brigada Militar (BM) e o filho no bairro Salomé na sexta-feira Santa se apresentou ao Ministério Público (MP) de Alvorada na manhã desta sexta-feira (10).

De acordo com o delegado da Polícia Civil Cassiano Cabral, o jovem de 21 anos prestará novo depoimento, mas, informalmente, negou participação na morte de Milton de Pádua Martins, 52 anos, e Ismael Martins, de 20.

A Vara de Execuões Criminais determinará para onde o suspeito deve ser levado após o depoimento. A defesa solicitou para que ele fosse encaminhado para o Presídio de Charqueadas, mas a tendência é de que o jovem fique preso no Presídio Central, em Porto Alegre, para cumprir a prisão temporária.

Delegado Cassiano Cabral afirma que o suspeito pediu para ser encaminhado para o Presídio de Charqueadas | Foto: Jonathas Costa / OA
Delegado Cassiano Cabral afirma que o suspeito pediu para ser encaminhado para o Presídio de Charqueadas | Foto: Jonathas Costa / OA

De acordo com a investigação, o suspeito do assassinato e o filho do policial cumpriram medida socioeducativa juntos na Fundação de Assistência Socioeducativa. Nesse período, tiveram um desentendimento por motivo ainda desconhecido da polícia. A desavença teria motivado o homicídio, segundo Cabral.

Apesar de nagar a autoria dos crimes, o suspeito sustenta que se apresentou ao MP porque estaria sendo ameaçado.

Sobre os outros dois suspeitos de participação no assassinato, ainda não houve pedido de prisão. Novas versões sobre quem ajudou no crime chegaram à polícia, que segue apurando se a dupla já identificada foi mesmo quem levou o atirador ao local do crime e providenciou a fuga.

Fonte: O Alvoradense / Com informações do Correio do Povo