Foto: Claudio Barbosa / OA

Uma questão que preocupa a comunidade é a cobrança da taxa de esgoto por parte da Corsan. As obras não foram concluídas nas ruas da cidade, assim como as da Estação de Tratamento / ETE e já está sendo cobrada, com valores considerados altos pelos clientes.

Há locais, como a esquina das ruas Tobias Barreto e Ipiranga, bairro Maringá, em que a caixa de esgoto transborda em uma obra recém-concluída.

Procurada pela redação do jornal O Alvoradense, a Corsan confirma que o valor cobrado pela coleta e tratamento do esgoto sanitário equivale a 70% do valor do consumo de água e informa que a ETE Estocolmo está operando desde dezembro de 2018, recebendo e tratando esgoto de 15,8% das economias do município.

“É importante ressaltar que todo o imóvel situado em locais onde há coletora de esgoto instalada e operando, deve estar conectado à rede. Caso que não esteja ligado, após notificação e expirados os prazos para conexão, o imóvel passará a ser cobrado pela disponibilidade da rede de esgoto”, diz a nota.

No site da Companhia está a orientação de que, uma vez instalada a rede coletora e implantado o sistema de tratamento, é a vez de os clientes fazerem a sua parte. Cada morador deve fazer a ligação da sua residência à rede coletora e em seguida informar ao escritório de Alvorada, que deverá fazer a inspeção.

Atendimento

A Unidade de Alvorada está atendendo exclusivamente por agendamento, que pode ser feito pelos canais de relacionamento da Companhia: Call Center (0800-646-6444), chat/atendimento online no site www.corsan.com.br, na Central de Serviços do site e na App Corsan. A única exceção são os assuntos relacionados à 2ª via da fatura.

Esses números também servem para reclamações e solicitação de serviços. O horário de atendimento no escritório é das 8h30min às 16h30min, de segunda a sexta-feira.

Pandemia

A crise financeira provocada pelo coronavírus atinge também as empresas de abastecimento de água e luz. Muitas são as famílias que sofrem com perda de renda e isso reflete diretamente na inadimplência frente a estatais como a Corsan.

A companhia informa que tomou várias medidas em todos os 317 municípios em que atua devido à pandemia.

Com o objetivo de atenuar o impacto financeiro à população, os clientes cadastrados na categoria Residencial Social, que chegam a 3 mil em Alvorada, tem isenção de pagamento durante 90 dias, iniciados em 25 de março.

Outra providência foi a suspensão do corte de abastecimento por um prazo de 60 dias, inicialmente também desde 25 de março, período prorrogado até 25 de junho. Atualmente, o índice de inadimplência em Alvorada é de 14%.