Giovana Thiago terá Stela Farias ao seu lado na campanha | Foto: Igor Agradem / PT Alvorada / Divulgação / OA

Pré-candidata pelo PT a Prefeitura de Alvorada, Giovana Thiago diz estar preparada para enfrentar questionamentos sobre o governo Serginho, do qual ela admite “não ter saído como o esperado”. A opinião é a mesma da deputa estadual Stela Farias, na qual Giovana tentará colar sua imagem durante a campanha. As duas concederam entrevista ao jornal O Alvoradense, no encerramento da série de matérias com os pré-candidatos a Prefeitura de Alvorada.

Stela Farias, que chegou a ser cogitada para a disputa, avalia que Giovana é “a síntese do processo de unidade do partido”. “Ela é meu avatar. Na impossibilidade de eu concorrer, não por falta de vontade, mas por condições de saúde, ela é quem melhor me representa. Vinte anos depois de ter sido eleita pela primeira vez prefeita de Alvorada, hoje estou reencarnando na Giovana”, compara.

A deputada também revelou que defendia já em 2012 a escolha de Giovana para ser a candidata do partido, no lugar de Serginho, mas alega não ter sido ouvida. “Temos autocrítica e estamos preparados para isso”, garante Stela sobre os questionamentos que receberão sobre o atual governo, do qual considera ter se “desviado do compromisso de que pretendíamos”.

Ela ainda diz reconhecer a “carga pesada” que o partido levará para as eleições, também por conta do cenário político nacional e o afastamento da presidente Dilma Rousseff, mas alega que a sigla está “madura e preparada”. Para Giovana, mesmo com eventuais erros, a agenda do partido segue atual.

A escolha do nome da pré-candidata foi feita por aclamação, o que, para Stela, demonstra a unidade do PT de Alvorada. “Foi tranquilo a construção do meu nome dentro das forças internas do partido”, avalia Giovana, que define as possíveis coligações como programáticas.

Assim como o presidente municipal do PMDB, Appolo, Giovana também não descartou a possibilidade de aliança, mesmo que em Brasília petistas e peemedebistas estejam em lados opostos. “O contexto nacional nos coloca contra o apoio a representantes que tenham apoiado o golpe”, explica Giovana, ao citar, contudo, que Appolo se pronunciou contra o afastamento da presidente Dilma Rousseff. “Estamos abertos para conversar com todos os partidos que tenham projetos para Alvorada”, resume.

A busca, no momento, é por um nome para compor a vice. “Nossa base política e social clamou por uma candidatura de cabeça de chapa, por isso não seremos vices. Não por arrogância, mas porque justamente estamos saindo de uma gestão que não nos representou”, explica Stela, que sintetiza: “mas não temos problemas em receber apoio.”

O partido já tem oficializado o apoio do Prós e mantém conversas com outras siglas menores. A convenção está marcada para o dia 5, ainda sem horário e local divulgados.

Fonte: O Alvoradense