Presidente em exercício, João Stasiuk (à dir), recebido pela mesa diretora da Câmara Foto: Sima / Divulgação / OA

A manutenção da trimestralidade deverá ser a principal pauta da próxima Assembleia Geral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima), marcada para o dia 6 de julho.

O tema voltou a preocupar os servidores, que paralisaram no início do ano por reivindicações que incluíam esse benefício, e acabaram retornando ao trabalho após acordo que incluía o pagamento da trimestralidade a todos os municipários.

Contudo essa semana o prefeito Professor Serginho, cumprindo apontamento do Tribunal de Contas de 2014, ajuizou no Tribunal de Justiça RS uma ação para retirar a trimestralidade.

A reação da direção do Sima foi imediata e se consolidou em uma “nota de repúdio” dirigida à comunidade alvoradense. Na tarde de terça feira (14), o presidente em exercício do Sindicato, João Stasiuk, e dirigentes sindicais foram recebidos pelo presidente da Câmara, vereador Gerson Luis.

Na oportunidade foi protocolada a Nota de Repúdio contra o governo municipal “que ajuizou liminar no Tribunal de Justiça do Estado para não ter que cumprir a Lei Municipal 1355/2003, a qual garante o pagamento da reposição inflacionária aos servidores municipais trimestralmente”. A nota lembra, ainda que esse o direito dos trabalhadores foi conquistado há mais de quinze anos, durante o governo da também petista Stela Farias.

Foi solicitada, ainda, a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para averiguar as ações que a Administração Municipal vem tomando relativas aos servidores municipais.

Fonte: O Alvoradense