Servidores planejam uma manifestação para a próxima semana | Foto: Jonathas Costa / OA
Sindicato afirma que 60% do efetivo alvoradense aderiu à paralisação | Foto: Jonathas Costa / OA

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgou ontem (12) abusiva a greve dos funcionários dos Correios e determinou a volta ao trabalho na próxima sexta-feira (14).

Se a decisão não for cumprida, o sindicato da categoria deverá pagar multa diária de R$ 20 mil. A greve começou no dia 29 de janeiro e atinge 15 estados.

Por unanimidade, os ministros da Seção Especializada em Dissídios Coletivos também decidiram cortar 15 dias do salário dos empregados  referente ao mês de abril.

Dos 42 dias parados, os trabalhadores devem fazer a compensação de 27 dias.

A principal alegação apresentada pela Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) era que os Correios violaram cláusulas do plano de saúde dos funcionários.

Os ministros do TST entenderam que não houve descumprimento da clausula que trata do plano de saúde.

Fonte: O Alvoradense