Dezenas de pessoas tiveram que enfrentar a chuva e caminhar pela avenida Farrapos para conseguir pegar condução | Foto: Jonathas Costa/OA
Dezenas de pessoas tiveram que enfrentar a chuva e caminhar pela avenida Farrapos para conseguir pegar condução | Foto: Jonathas Costa/OA

A volta para casa de milhares de alvoradenses na quinta-feira não foi fácil. Com Porto Alegre se preparando para receber mais uma grande manifestação nas ruas centrais da cidade, o comércio da Capital e vários órgãos públicos encerram o expediente mais cedo.

A verdadeira debandada do Centro da Capital, promovida a partir das 15h, gerou grandes transtornos para quem precisava deixar Porto Alegre.

Com uma procura a cima da média nas paradas de ônibus, o que se viu foram longas filas para conseguir entrar em uma condução. A situação era ainda pior para quem esperava por um ônibus na Avenida Assis Brasil. Os veículos chegavam já na altura do Viaduto da Obirici completamente lotados.

Sem espaço para novos passageiros, a opção dos motoristas foi apagar o letreiro que indicava o itinerário do ônibus e trafegar por fora dos corredores. A decisão, no entanto, gerou ainda mais transtornos.

De acordo com informações apuradas pel’O Alvoradense, pelo menos dois ônibus teriam sido apedrejados por passageiros indignados com a situação.

A leitora Fernanda Fonseca relatou que um veículo que fazia a linha Umbu e que deixou o Centro de Porto Alegre às 15h40min foi atacado por passageiros que chutavam e sacudiam o veículo. “Na parada do Cristo Redentor o ônibus estava fora do corredor e o pessoal que estava na parada começou a jogar coisas”, conta.

O mesmo ocorreu com outro veículo que fazia a linha Jardim Algarve e deixou o Centro às 16h30min. De acordo com a leitora Carolina Uxa Dos Santos o veículo onde ela estava foi apedrejado na Assis Brasil, próximo à estação do Shopping Lindóia. “Algumas pessoas indignadas começaram a bater e chutar o ônibus enquanto passava, sendo que um deles jogou um objeto, acho que uma pedra, quebrando totalmente o vidro de duas janelas”, relata.

Outros depoimentos de leitores, como o da Adriane Magalhães, indicam que o mesmo ocorreu na Avenida Protásio Alves. “Às 15h30min já estavam vindo lotados, saindo por fora dos corredores. Algumas pessoas na parada estavam jogando coisas nos ônibus que vinham com o letreiro apagado ou expresso”, diz a passageira.

Para quem deixou o Centro de Porto Alegre depois das 18h, a situação também foi complicada. Com as ruas centrais da Capital bloqueadas, a EPTC impediu qualquer ônibus de entrar na região. Quem precisava pegar condução teve que caminhar a pé por uma longa distância na Avenida Farrapos, sob forte chuva, para chegar nas paradas que recebiam os veículos.

Nesta sexta-feira a previsão é de protestos em Alvorada. Agendada para sair das imediações do BIG, a expectativa é que a movimentação possa bloquear o trânsito na entrada da cidade a partir das 19h. As linhas de ônibus serão desviadas.

Empresa esclarece transtornos
Em nota a Soul afirmou que os transtornos gerados ao longo da noite de ontem ocorreram devido a antecipação da demanda de usuários, o que gerou fluxo acima da média para a faixa de horário da tarde. A empresa também alertou para os transtornos que podem ocorrer nesta sexta-feira devido a manifestação em Alvorada.

Leia a nota na íntegra

Esclarecimento SOUL

A SOUL esclarece que devido as manifestações ocorridas em Porto Alegre, diversas empresas encerraram o expediente mais cedo, ocorrendo uma antecipação da demanda de usuários do transporte coletivo, o que gerou um fluxo muito acima da média para este horário, saturando a capacidade técnica de atendimento desta demanda. Além disso, diversas vias ficaram congestionadas, dificultando o deslocamento dos veículos até os terminais para realizarem as viagens.

A empresa disponibilizou diversos horários de reforço partindo da Cairu e Viaduto Obirici, porém os veículos encontraram muitas dificuldades para se deslocarem até estes pontos, devido ao grande congestionamento nas vias de acesso, fatores que fogem do controle da empresa.

Por determinação da EPTC, diversos veículos trafegaram por fora do corredor, com o objetivo de possibilitar maior fluidez no trânsito, para que os outros veículos pudessem se deslocar até os terminais.

Para o dia 21/06 a previsão é que a frota da SOUL opere normalmente, podendo ocorrer transtornos de atrasos nos horários, em razão dos reflexos da manifestação que ocorrerá em Alvorada.

Fonte: O Alvoradense