O Seminário de Apoio à Implantação do e-SUS, que prevê a informatização do Sistema de Informação da Atenção Básica no SUS, reuniu nesta quinta-feira (24), no Teatro Bruno Kiefer da Casa de Cultura Mario Quintana, servidores de 136 municípios que já receberam recursos para a iniciativa.

O primeiro ciclo de pagamentos repassou R$ 26,7 milhões, e o objetivo é disponibilizar um total de R$ 68 milhões para viabilizar a implantação do Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) nas Unidades Básicas de Saúde em todo o Rio Grande do Sul. O encontro possibilitou discutir questões técnicas da licitação e demais dúvidas sobre a instalação e operacionalidade dos equipamentos.

As soluções informatizadas serão produzidas e disponibilizadas gratuitamente pelo Ministério da Saúde; a Secretaria Estadual da Saúde dá o aporte de recursos financeiros e técnicos para a implantação da solução, e os municípios executam a ação com este apoio, com a compra de equipamentos de informática e a adequação da infra-estrutura necessária para a rede elétrica e lógica.

A diretora do Departamento de Ações em Saúde, Károl Veiga, disse que os gestores da saúde têm a responsabilidade de trabalhar com informações completas e informatizadas, num cenário em que há aumento da longevidade e da curva de doentes crônicos. “O cuidado é feito em rede, precisamos da conectividade humana e não humana. Com a posse destes dados, será possível construir políticas públicas mais eficazes. Para o usuário, isso é qualidade de vida”, completou a diretora.

O PEC facilita o agendamento de consultas, solicitação de exames e laudos, além do acesso à informação clínica e à emissão de receitas, e é destinado a todas as categorias profissionais da Estratégia de Saúde da Família.

Fonte: O Alvoradense