Material estava em um terreno próximo ao final da rua Vista Alegre | Foto: Glória Azeredo / Especial / OA

Seis sacolas plásticas rasgadas com uniformes de servidores da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) de Porto Alegre esparramados em um terreno baldio no bairro Umbu, na zona Norte de Alvorada, provocaram dúvida no imaginário de quem viu a cena, na tarde de terça-feira.

Felizmente nenhuma suspeita de possível mau uso dos uniformes se confirmou. Tudo não passou de uma falha, explicou o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari. Dois voluntários de uma instituição de caridade, que recebe os uniformes usados, resolveram doar o material a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O problema da doação é que ela foi realizada de forma isolada, sem consulta à direção da instituição, que tem essa parceria há 10 anos com a EPTC. Certamente, avalia Cappellari, quem ganhou os uniformes, talvez por falta de aproveitamento pessoal das roupas, decidiu descartar as sacolas naquele local.

Segundo o presidente da EPTC todos os uniformes (muitos levam a logomarca da empresa) tem um prazo de validade e uso. Depois de vencido, o material é doado. As roupas eram de agentes de trânsito e pessoal da área de manutenção (semáforos, elétrica, mobiliário).

A EPTC agora examina o fato, mas ainda não decidiu sobre o futuro da parceria com a instituição. “Recebemos um comunicado de desculpas e de explicação do ocorrido”, disse Cappellari. Na quarta-feira a empresa municipal de trânsito de Alvorada recolheu os uniformes usados, que já estão com a EPTC.

EPTC já identificou a origem do problema, mas descarta maiores danos | Foto: Glória Azeredo / Especial / OA
EPTC já identificou a origem do problema, mas descarta maiores danos | Foto: Glória Azeredo / Especial / OA

Fonte: O Alvoradense / Com informações do Correio do Povo