Vacina contra a gripe é ampliada para toda a população

Ministério da Saúde liberou aplicação devido à baixa procura pelos grupos prioritários

385
Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil / Arquivo / OA

A campanha de vacinação contra a gripe, H1N1, será ampliada para toda a população brasileira acima dos seis meses de idade. O anúncio foi feito no sábado (03), pelo Ministério da Saúde e,

agora, as secretarias de saúde podem decidir qual a melhor forma de ampliar a imunização em cada município.

“Campanhas de imunização são prioridade do Ministério da Saúde e resolvemos ampliar a vacinação contra a Influenza para todos os grupos. O nosso objetivo é reduzir os casos graves de gripe, que também pressionam o nosso sistema de saúde”, afirmou o ministro Marcelo Queiroga, da Saúde.

Grupo prioritário

Quem faz parte dos grupos prioritários, deve ficar atento ao cronograma já divulgado, pois mesmo que tenha passado a data, ainda dá tempo de se vacinar com as mais de 80 milhões de doses de vacinas Influenza produzidas pelo Instituto Butantan.

Até agora, 34,2 milhões de pessoas estão imunizadas em todo o País, o que representa cerca de 42% dos grupos prioritários.

Público-alvo

Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

Covid-19

Como duas campanhas de vacinação da gripe e da Covid-19 estão ocorrendo ao mesmo tempo, a orientação do Ministério da Saúde é para que a vacinação contra a Covid-19 seja priorizada nos grupos prioritários.

Assim, a população-alvo da vacinação contra gripe e que ainda não recebeu doses contra a Covid-19, deve receber antes a vacina covid-19 e fazer o agendamento da aplicação da vacina influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

Fonte: Governo Federal