Foto: Manuella Brandolff / Especial / Palácio Piratini / Arquivo / OA

Meninas com idade entre nove e 11 anos têm até o final do ano para procurar a vacinação contra o papilomavírus humano (HPV), usada na prevenção do câncer de colo do útero. As jovens, que no início do ano, receberam a primeira dose devem agora tomar a segunda, prevista para depois de seis meses. Da mesma forma, quem não chegou a começar o esquema, ou no ano passado recebeu apenas uma dose, também pode fazer a vacina.

A estratégia para a aplicação ocorre nas escolas e Unidades Básicas de Saúde (UBS), conforme organização e calendário dos municípios. No Rio Grande do Sul, são cerca de 240 mil meninas dentro dessa faixa etária. Até este momento, 131 mil já receberam a primeira das três doses recomendadas.

Em março deste ano, com o início do calendário escolar, as pré-adolescentes começaram a ser imunizadas. Assim, a partir deste mês de setembro, quando completam seis meses da primeira aplicação, elas devem receber a segunda dose. A imunização é completada com a terceira dose, cinco anos após a primeira.

A vacina protege contra quatro tipos do papilomavírus humano (HPV), que são os principais causadores de câncer de colo de útero. A campanha não possui datas de início e término. Nas escolas, a meninas serão informadas quando uma equipe do setor de imunizações visitará o local ou receberão a indicação de qual Unidade Básica de Saúde procurar.

Fonte: O Alvoradense