Verão 360º é a campanha da Corsan para consumo consciente

Estiagem levou companhia a desenvolver medidas para o uso responsável da água

105
Foto: Corsan / Reprodução / OA

Devido à estiagem severa e prolongada que atinge o Rio Grande do Sul, os pontos de captação da Corsan estão extremamente baixos em diversos municípios gaúchos. A Companhia informa que está trabalhando e tomando as ações necessárias para garantir o abastecimento e evitar racionamento.

Nesse contexto crítico, é vital a cooperação de toda a população, praticando o uso responsável da água. Com esse propósito, está circulando uma campanha de conscientização da Corsan, intitulada Verão 360°. A campanha se alinha ao movimento Água 360° e sugere cuidados com a água e o meio ambiente. Abaixo, veja dicas para evitar desperdícios:

– Não lave o carro nem a calçada;

– Não tome banhos demorados;

– Não deixe a torneira aberta se não estiver usando;

– De forma geral, não desperdice água, usando somente o necessário.

A Companhia está reforçando os sistemas e complementando o abastecimento por meio de caminhões-pipas e outras medidas. A seguir, confira as principais ações, divididas pelas superintendências regionais da Corsan.

Metropolitana

A captação no rio Gravataí para atividade agrícola está suspensa desde a última semana de 2021. A medida visa garantir o abastecimento público de água de Alvorada, Cachoeirinha, Gravataí e Viamão. O acordo entre a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura, a Corsan e o Comitê Gravatahy mantém a suspensão da captação agrícola enquanto a situação do manancial não se regularizar.

Foram realizadas as seguintes ações na região:

– Instalação de uma balsa na captação de água de Gravataí, que permite que a captação seja realizada com níveis mais baixos do curso d’água;

– Novo equipamento de bombeamento em testes conclusivos e com condições de atuação ainda nesta semana para ampliar, em torno de 150 L/s, o bombeamento de água bruta do arroio das Garças para o sistema integrado de Alvorada e Viamão;

– Instalação de equipamentos de bombeamento de água bruta do arroio das Garças – junto à estação de recalque de Cachoeirinha, à estação de recalque das Garças, à Estação de Tratamento de Água (ETA) Niterói e à ETA Rio Branco – para o sistema integrado de Cachoeirinha e Gravataí.

Estão em andamento:

– Em Gravataí, há uma balsa instalada e está sendo montada uma segunda balsa. Esse quantitativo de equipamentos é suficiente para manter a produção da ETA Gravataí;

– Limpeza de vegetação acumulada junto aos equipamentos de captação de água do sistema integrado de Cachoeirinha Gravataí, no rio Gravataí, com especial atenção às condições de sucção dos equipamentos submersíveis;

– Execução de adutora de água tratada em Cachoeirinha, que vai da ETA Cachoeirinha até o centro de reservação Vista Alegre. Proporcionará uma recuperação mais rápida do sistema.

Investimentos previstos:

– Adutora em Gravataí, que vai da ETA Parque dos Anjos até o centro de reservação Cipreste;

– Novas obras para o sistema de abastecimento de água de Viamão, que permitirá a sobra de aproximadamente 750 L/s do sistema de Alvorada e Viamão para Gravataí;

– Adutora Alvorada-Gravataí, que possibilitará o incremento de vazões no abastecimento de Gravataí, decorrente da sobra obtida com as novas obras do sistema de Viamão;

– Reservatório de 3.000 m³ em Gravataí, na Morada do Vale;

– Adutora entre os dois centros de reservação: Cipreste e Vista Alegre, em Gravataí.

Plano de Segurança Hídrica

A Companhia também está investindo em planejamento e gestão dos recursos hídricos, ação de extrema importância para a melhor operação dos sistemas. Tendo em vista a necessidade de adaptação às mudanças climáticas e os objetivos do desenvolvimento sustentável, está em fase de contratação o Plano de Segurança Hídrica da Corsan (PSH-Corsan), em observação às metas do Novo Marco do Saneamento, com horizonte de planejamento em 2033. O PSH-Corsan visa à garantia do abastecimento de água em quantidade e qualidade adequadas aos municípios concedentes, com análise e proposição de ações para a melhoria da segurança hídrica da Companhia em relação às dimensões de quantidade e qualidade hídrica e em relação à resiliência a eventos hidrológicos extremos.

Fonte: Corsan