Há novos nomes entre os que assumem a Câmara em 2 de janeiro próximo / Foto: Mariú Delanhese / OA

O juiz eleitoral Roberto Coutinho Borba presidiu, no fim da tarde desta sexta-feira (16) a rápida cerimônia de diplomação dos vereadores escolhidos pelos eleitores alvoradenses no pleito de 2 de outubro de 2016.

Compareceram os 17 eleitos e, confirmando a liminar emitida na quinta-feira (15), não receberam seus diplomas o prefeito eleito Arno Appolo do Amaral e seu vice Valter Slayfer.

Em sua fala o juiz elogiou o trabalho desenvolvido pelos membros do Cartório Eleitoral de Alvorada, não só pela condução do processo eleitoral, como também na realização do recadastramento biométrico, que atingiu os objetivos na cidade. Como reconhecimento, emitiu voto de louvor a quatro servidores.

Borba comentou sobre os casos de crime eleitoral ocorridos em 2 de outubro, que colocaram Alvorada no topo do ranking de pessoas detidas, “o que muito me entristece”, e ressaltou o momento político que o Brasil vive. Ele lamentou que “a violação da lei, seja eleitoral ou não, se tornou uma prática comum” no país.

Depois do rápido discurso, o juiz chamou os novos vereadores por ordem alfabética, encerrando a sessão solene em pouco mais de 30 minutos.

A maioria dos presentes preferiu não comentar a ausência de Appolo e Valter Slayfer na cerimônia.

Fonte: O Alvoradense