Grupo já realizou até mesmo manutenção de ruas | Foto: Vigilantes Comunitários / Arquivo / OA

“A grama é mais rápida que o cronograma da Prefeitura”. Assim o grupo de segurança preventiva Vigilantes Comunitários, do Jardim Algarve e Porto Verde, justifica sua ação na manutenção de ruas e praças.

De acordo com os membros do grupo, que já chegam a 1.700, o descaso os levou, essa semana, a tapar os buracos dos bairros com caliça e restos de obras. “Estamos revoltados e mobilizados a fazer essa tarefa que deveria ser da Prefeitura”, desabafa um membro em rede social.

Outra ação que se consolida em seguida será a manutenção das praças, que também já vinha sendo feita, mas agora ganhou um reforço. Com uma “vaquinha online”, o grupo arrecadou R$ 1.500,00 em 10 dias e adquiriu um máquina de cortar grama.

Os Vigilantes Comunitários surgiram em 07 de setembro de 2015 com o objetivo de trazer mais segurança ao bairro. Entre uma de suas principais ações estão os mais de 550 carros identificados com adesivo reflexivo, como forma de identificar os moradores.

Fonte: O Alvoradense