Vidros foram trocados e cacos ficaram espalhados por várias salas de aula / Foto: Priscila Duarte / Especial / OA

Somente nesta quarta-feira (3) as aulas voltaram ao normal na rede municipal de ensino de Alvorada. Muitas escolas não conseguiram retornar à rotina de aulas na segunda-feira, primeiro dia de volta às aulas. A falta de contrato entre a Secretaria Municipal de Educação (Smed) e a empresa responsável pela limpeza, impossibilitou que os alunos frequentassem as salas de aula.

Não só a sujeira acumulada ao longo do período de férias foi o problema. Em alguns casos houve manutenção no recesso e os restos de materiais, inclusive vidros quebrados, permanecia sobre as classes e espalhados no chão, como foi o caso da Escola Municipal Cecília Meirelles.

Ali as aulas foram parciais na segunda e terça, para que as professoras e direção pudessem realizar a limpeza de classes e do chão, além dos banheiros e pátio.

Conforme a Prefeitura, a Smed assinou contrato com a empresa responsável pela limpeza das escolas na terça-feira (2), sendo o trabalho normalizado nesta quarta. Porém a vice-diretora da escola Cecília conta que as funcionárias foram trabalhar, mas ainda sem contrato, “ninguém da empresa apareceu para receber seus documentos”. E há relatos de outras escolas, onde o pessoal da limpeza ainda não apareceu.

Havia risco dos alunos se ferirem na Escola Alice de Carvalho / Foto: Priscila Duarte / Especial / OA
Havia risco dos alunos se ferirem na Escola Cecília Meirelles / Foto: Priscila Duarte / Especial / OA

Fonte: O Alvoradense