Uso dos recursos financeiros na cidade é considerado ineficiente | Foto: Jonathas Costa / OA

Uma ferramenta inédita lançada pela Folha em conjunto com o Datafolha colocou Alvorada entre os 560 municípios menos eficientes no uso de recursos públicos do país. A listagem leva em consideração as prefeituras que entregam mais serviços básicos à população usando menor volume de verbas.

No caso de Alvorada, o índice de eficiência ficou em 0,341 – em uma escala que vai de 0 a 1. A cidade só demonstrou bom desempenho no uso dos recursos na comparação com o número de moradores na área de saneamento, cujo índice apontou 0,838. Saúde, Educação e Receita Total, contudo, tiveram notas 0,274, 0,211 e 0,061, respectivamente.

O índice de funcionários públicos por habitantes ficou abaixo da média nacional, com 2 para cada 100. Ao todo, eram 4.192 matrículas em 2014, período de validação dos dados. Em dez anos, o número de contratações subiu 92%.

A receita total de Alvorada é de R$ 260,9 milhões e cerca de 70% deste valor é oriundo de repasses dos governos Federal ou Estadual.

Ao todo, só 24% das cidades do país ultrapassam 0,50 e, por isso, podem ser consideradas eficientes. Apesar do baixo desempenho de Alvorada, a cidade ficou à frente de Gravataí e Viamão na comparação com municípios gaúchos de 200 mil a 500 mil moradores.

Fonte: O Alvoradense