A partir da experiência do “Clube das 5”, em que alunos da rede pública participam de oficinas de cinema e produzem curtas-metragens, surge em Alvorada a Escola de Cinema. O trabalho é desenvolvido pelos professores Adailton Moreira e André Bozzetti que, em maio de 2014, o apresentaram ao vereador Juliano Marinho que “comprou” a ideia.

Havia verbas do Ministério da Cultura, mas com necessidade de um projeto para encaminhamento. Os professores desenvolveram o documento e Juliano o apresentou aos representantes do Ministério da Cultura e também ao deputado Federal Paulo Ferreira, garantindo recursos na ordem de R$ 500 mil.

“Nós tínhamos menos de duas semanas para desenvolver e a Smed nos liberou da escola nesse período”, lembra André. Eles montaram o documento baseados no seu projeto do Clube das 5, inclusive com orçamentos para os equipamentos necessários. Isso em 2014.

Em maio último os chamaram devido a uma diligência do MEC que exigia correções e complementos. “Foi quando tivemos a reunião em uma secretaria do Ministério da Cultura em Porto Alegre”.

Agora a intenção é transformar o Clube das 5 na primeira Escola de Cinema pública de Alvorada e do RS. “As primeiras experiências mostram que temos muitos talentos e o que os nossos alunos precisam é oportunidades, esse projeto vai tirar a gurizada das ruas e produzir atores, cinegrafistas, roteiristas, diretores, dubles e outros profissionais das artes visuais”, avalia Juliano.

Para o professor André Bozzetti, idealizador do Clube das 5, é difícil imaginar a Escola de Cinema, já que o trabalho desenvolvido até agora está dando ótimos resultados. “A Escola de Cinema poderia potencializar isso, com equipamentos de última geração e espaço físico”, avalia.

Fonte: O Alvoradense