Auditório do salão nobre da prefeitura ficou lotado para debater o tema na noite de terça-feira | Foto: CCS / Divulgação / OA

A Prefeitura de Alvorada promoveu, na noite desta terça-feira, uma audiência pública para debater as políticas municipais de proteção aos animais. A proposta foi bem recebida pela comunidade que lotou o Salão Nobre da Prefeitura, com representações de entidades e ativistas pela proteção dos animais. A audiência foi coordenada pelo prefeito Professor Serginho e contou com a participação do Presidente da Câmara, vereador Schumacher.

Na abertura do encontro Serginho esclareceu que o propósito do evento era estabelecer um marco inicial de um novo olhar sobre a política de proteção aos animais. “Somente o poder público não será suficiente para enfrentar esse desafio, por isso realizamos essa audiência, para dar início a um trabalho conjunto”, explicou.

A Chefe de Gabinete e mestre de cerimônias da Prefeitura, Karine Muller, organizou as manifestações do plenário, juntamente com o Secretário Municipal de Governo, Marcus Thiago, que coordenou e listou as propostas apresentadas.

O servidor Marcos, que coordena o setor de zoonoses e vetores da Secretaria Municipal de Saúde apresentou os limites estruturais do município e das políticas de controle, que tem sido eficientes no combate a dengue, mas não tem dado conta de forma satisfatória na relação com os animais.

A Coordenadora do Projeto Sala Verde, ligada a Secretaria de Educação, Candice Salerno Gonçalves, falou sobre sua experiência enquanto educadora do município a traçou as perspectivas de superação do modelo de controle como política pública aos animais. Para ele, cuidar de um animal é pedagógico e educativo para as crianças. A educadora e bióloga apontou que, ao invés da política de controle, o melhor caminho passa pelo incentivo à adoção e ao trato responsável com os animais.

A audiência pública gerou um grupo de trabalho formado pelas secretarias de Educação e Saúde, que deve dar início à aplicação das propostas e sugestões apresentadas, além de um fórum permanente que contará com a participação da comunidade.

Fonte: O Alvoradense