Biblioteca Popular busca apoio para concluir reforma do espaço

Intenção é comemorar os quatro anos da BP Luis Carlos Solim, em agosto e de casa nova

135
Foto: Arquivo Pessoal / OA

Para comemorar seus quatro anos de atividade junto à comunidade alvoradense, e após a parada provocada pela pandemia de Covid-19, a Biblioteca Popular Luis Carlos Solim está programando a reinauguração do espaço em 19 de agosto.

Para isso precisa de apoio para adquirir materiais de construção e lançou uma vaquinha virtual para arrecadar a verba necessária. Quem quiser ajudar também pode doar materiais de construção como areia, cimento, tijolo, telhas, entrando em contato pela página da Biblioteca no Facebook.

História

Este Espaço de Educação e Cultura Popular é organizado por um coletivo de trabalhadores, junto com a comunidade local e foi fundado em 19 de agosto de 2018, no Loteamento Reprise 4, bairro Piratini.

A ideia foi de Zé Varlei, após palestra ministrada pelo professor, sanitarista e enfermeiro Rafael Melo, com o objetivo de colocar em prática a teoria exposta por ele. Todas as atividades desenvolvidas ali são gratuitas e dirigidas à comunidade, entre elas: teatro de fantoche, verificação de pressão, corte de cabelo, festas de Natal, contação de histórias, oficinas com contos de fadas, com arte mágica, com E.V.A., de reciclagem de pneus, com “árvore dos sonhos”, cine debate (com exibição do filme Bacurau), “arraiá” cultural, sarau elétrico, exposição de desenhos, lançamento de livro, lanches coletivos…

Luis Carlos Solim

Solim viveu em Porto Alegre, México, Cuba… sendo que durante a maior parte de sua vida, esteve em quase todos os bairros de Alvorada. Neste período foi vítima de inúmeros preconceitos e enfrentou diversas dificuldades, sem jamais se queixar.

O historiador alvoradense Rafael Freitas conta que, para conhecer o significado da palavra abnegação, basta descrever a sua vida, que foi caracterizada sempre pelos paradoxos e contradições. “Porque suas ações eram sempre mediadas pela rebeldia e originalidade”. Foi professor de artes marciais, principalmente Kung Fu, e militante político, migrando do trabalhismo do PDT para o comunismo do PCB.

O amigo André Santos referiu-se a ele como “uma pessoa incrível! Com forte atuação política, social e religiosa, conseguia atuar num sincretismo religioso sem precedentes. Acompanhei a fase budista, taoista e um pouco da última fase no candomblé”. O pai de santo Solim, criou o Centro Esotérico Universal, religião ecumênica e internacionalista, que foi um dos seus meios para militar e mudar a vida de pessoas de Alvorada para a América Latina.

Bibliotecas populares

As bibliotecas populares são espaços construídos por moradores locais e trabalhadores que tem como objetivo expandir o acesso à leitura para as populações mais vulneráveis. Essas bibliotecas são espaços abertos a todos que tenham interesse em ler e em adquirir novos conhecimentos de forma gratuita.

Além disso, são de enorme importância na luta contra os agentes de violência das localidades. A criação de bibliotecas populares, que vem surgindo em Alvorada a cada período, é uma nova alternativa para toda a sociedade, porque promove a transformação social a partir da educação, da interação entre moradores, do fortalecimento de sujeitos políticos e, consequentemente, da emancipação da classe trabalhadora.