Investimento deve aumentar em 50% a distribuição de energia elétrica na cidade | Foto: Fernando Vieira / Comunicação CEEE / OA

Na última semana a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) anunciou a liberação de aproximadamente R$ 2 bilhões em reais em obras de ampliação de redes de distribuição elétrica em várias cidades do Estado.

Além de Alvorada, Porto Alegre, Viamão, Butiá, Charqueadas, Eldorado do Sul, Guaíba, Mariana Pimentel, Minas do Leão e São Jerônimo devem receber obras com a liberação de recursos do programa RS Mais Energia.

A abertura de licitações para as obras, que devem iniciar em setembro, aconteceu na última semana, e as empresas já passaram para o processo de avaliação junto à instituição.

Para Alvorada os investimentos podem chegar a R$ 39 milhões de reais e devem aumentar em, pelo menos, 50% a capacidade distribuidora de energia elétrica na cidade. O diretor de distribuição da CEEE Rubem Cima afirma que a companhia pretende nos próximos três anos aproximar Alvorada do patamar de universalização do serviço de distribuição de energia.

Os investimentos serão utilizados para o recapeamento e ampliação da área de cobertura da CEEE, aumentando de 40 para 65 MW de distribuição em Alvorada. Além disso, a CEEE está buscando um terreno no centro da cidade para descentralizar a distribuição e qualificar o serviço. Segundo Cima, a CEEE pretende, no triênio 2012-2014, recuperar o atraso dos anos em que o investimento foi inferior ao necessário em todas as regiões do Estado. Com as obras que iniciam neste ano, 72 municípios serão beneficiados.

Paralelo a isso, a CEEE continua com o trabalho e intensifica dentro da cidade o Programa de Regularização de Vilas, oferecendo facilidades para que famílias de baixa renda tenham acesso à energia elétrica de forma regular, eliminando os populares “gatos”. Através de cadastro, estas famílias poderão financiar a preços populares a aquisição de postes e relógios para passar a ter o fornecimento regular de energia elétrica. Cima destaca a importância da regularização do serviço para que nenhum usuário seja prejudicado com sobrecarga da rede.

Fonte: O Alvoradense