Reunião teve momentos de tensão e acabou sem acordo | Foto: Sima / Divulgação / OA

Em uma última tentativa de negociação antes do já anunciado dia de paralisação dos servidores, na manhã desta segunda-feira (29) ocorreu encontro entre a diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Alvorada (Sima) e o Comando de Paralisação da categoria com representantes do governo.

A pauta do encontro foi o cancelamento da trimestralidade dos servidores, publicado em decreto assinado pelo prefeito Professor Serginho semana passada e que deve seguir para a Câmara de Vereadores nessa terça-feira (1º).

O Sindicato pede para que a pauta seja suspensa, o decreto modificado e que a trimestralidade siga garantida. “Essa é uma conquista dos trabalhadores da Prefeitura e nos foi dada pela prefeita Stela Farias, também petista e defensora dos direitos dos trabalhadores”, ponderou o presidente Rodinei Rosseto.

O Sindicato sugere, ainda, a extinção de secretarias municipais, reduzindo-as a cinco, e drástica diminuição dos cargos em comissão. “Ainda assim o problema não seria solucionado”, justificou Ramiro Passos, secretário de Administração.

Além do prefeito e de Ramiro, estavam presentes todos os secretários municipais.

Após uma hora de impasse, os ânimos se acirraram. O prefeito afirmou que o governo já vêm trabalhando na redução de gastos, com o programa Proagir e, encerrando o encontro, afirmou que mantém o decreto.

O Comando de Paralisação confirmou a programação definida durante assembleia geral do Sima na última terça (23). Assim, amanhã, a partir das 7h30min, os servidores municipais param por um dia.

O próximo passo deverá ser a greve a deflagração de greve, a ser decidida em nova assembleia geral convocada para a tarde de amanhã, em frente à Prefeitura.

Fonte: Mariú Delanhese / O Alvoradense