Foi preso suspeito de matar empresário em março no DI

Crime aconteceu na frente da filha e neta da vítima, na empresa da família

297
Foto: Polícia Civil / Divulgação / OA

Cumprindo mandado de prisão preventiva, a Polícia Civil prendeu, na manhã de quarta-feira (13), no bairro Intersul, um homem de 43 anos, suspeito de matar um empresário em março deste ano. A vítima era policial militar da reserva e tentou evitar mais um furto na sua fábrica de tintas, localizada no Distrito Industrial.

O crime foi praticado por dois indivíduos, sendo que o comparsa havia sido preso no início de abril.

O suspeito é investigado pelo crime de latrocínio e foi preso por agentes da 1ª Delegacia de Polícia (DP), coordenados pela delegada Jeiselaure de Souza. Conforme a polícia, ele tem vários antecedentes criminais. Ele é acusado de ser o autor dos disparos que atingiram a vítima.

Crime

O crime ocorreu no final da tarde de 17 de março, quando o ex-policial militar Airton Nunes Cardoso, 56 anos, saiu de casa, na zona sul de Porto Alegre, acompanhado da filha e da neta, , para verificar a segurança em sua fábrica de tintas, no Distrito Industrial de Alvorada, que já havia sido alvo de ladrões que levaram maquinário, tintas e outros objetos.

Ao chegar à empresa, o ex-PM flagrou os dois homens e entrou em luta corporal. Ele foi atingido por três tiros e morreu no local. A filha e a neta da vítima presenciaram a ação dos criminos, mas não se feriram e os ladrões acabaram fugindo em uma Saveiro branca.

A Polícia Civil começou a investigar o caso e dias após a ocorrência recebeu a informação de que objetos furtados estavam sendo comercializados pela Internet. A partir daí o primeiro criminoso, que é ex-funcionário da fábrica, possui antecedentes criminais e vendia o material pela Internet, foi preso.

O suspeito preso na manhã desta quarta-feira é o autor dos disparos. Ele foi autuado e será encaminhado ao sistema prisional. A delegada