Os trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) em 18 estados e no Distrito Federal estão em greve a partir da meia-noite de hoje por tempo indeterminado. Eles reivindicam reajustes salariais e reposição de perdas.

Em Alvorada os funcionários das agências e centros de distribuição aderiram ao movimento na manhã desta quarta-feira. O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos do Rio Grande do Sul (Sintect-RS) afirma que já neste primeiro dia de paralisação grande parte dos servidores dos Correios da cidade aderiu à greve e o número só deve crescer nos próximos dias.

O salário inicial de carteiros, atendentes comerciais e operadores de triagem e transbordo é R$ 942. Dos 35 sindicatos da categoria, dez ainda farão assembleias de hoje até o dia 25. Com mais de 115 mil funcionários a ECT é a empresa que mais emprega no regime de Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) no Brasil.

O comando de negociação da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) reivindica 43,7% de reajuste, R$ 200 de aumento linear e piso salarial de R$ 2,5 mil.

A empresa sustenta que o índice de reajuste de 5,2% oferecido aos trabalhadores garante o poder de compra e repõe a inflação do período, diz a ECT em seu blog institucional. Os Correios informam ter um plano de contingência para manter a prestação de serviços à população.

Fonte: O Alvoradense