Foto: Francisco Emir Teicheira Ferreira / Arquivo / OA

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, anunciou durante uma transmissão ao vivo ocorrida na quarta-feira (16) o interesse de cinco empresas na compra dos Correios do Brasil. Quatro delas foram citadas: Amazon, Magazine Luiza e as gigantes da aviação FedEx e DHL.

Faria ainda destacou na transmissão a importância desses interesses no processo de privatização da empresa, “Já tem pessoas, grupos interessados na aquisição dos Correios, então isso é importante, porque não teremos um processo de privatização vazio.” Faria ainda citou que pretende conversar com os presidentes da Câmara de Deputados e do Senado para agilizar o processo de privatização da empresa.

Ele ainda apontou alguns motivos para defender a privatização da empresa. Os principais foram corrupção, interferências políticas, ineficiência, greves constantes e perda do mercado para empresas privadas. Sobre os atuais funcionários da estatal, Fábio comentou, “quem for bom vai continuar”.

Greve dos Correios

A greve dos funcionários da empresa dura mais de um mês. Entre as principais reivindicações da categoria estão a manutenção de um acordo firmado em 2019 e que teria validade até 2021, mas foi suspenso em razão da pandemia de Covid-19 e a não privatização da empresa.

Sobre a greve, o ministro Fábio Faria preferiu não entrar no mérito da paralisação, mas criticou a greve bem no meio da pandemia, e conclui dizendo, Acho que isso (greve) foi muito ruim pra eles, porque é um momento em que todos precisam dar o melhor de si”.