Foto: Leandro Osório/ Especial Palácio Piratini / OA

O governo de José Ivo Sartori (PMDB) promete depositar na manhã desta quarta-feira (3) mais R$ 800 dos salários de julho do Executivo do Rio Grande do Sul. Com o novo crédito, este será o terceiro desde a última quinta-feira, somando o valor de R$ 1.780 líquidos para cada matrícula. A Secretaria da Fazenda utilizará de recursos de empresas públicas e entidades que ficarão disponíveis no caixa único e do saldo dos depósitos judiciais, que em dois dias, cresceu mais de R$ 40 milhões.

A Secretaria da Fazenda terá que depositar R$ 195 milhões, completando R$ 520 milhões de um total de R$ 996 milhões apenas para os funcionários da administração direta. A folha completa do Executivo fechou o mês em R$ 1,424 bilhão, considerando também os vencimentos das fundações e autarquias, assim como os compromissos com as consignações e os tributos.

Os 5,2 mil trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e mais os servidores Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) tiveram seus vencimentos pagos integralmente nesta terça-feira, o que representou um aporte de R$ 35 milhões. No início da semana, outros R$ 8 milhões foram destinados aos funcionários da Procergs.

O Tesouro terá ainda cerca de R$ 120 milhões de compromissos para atender determinações judiciais, cerca de R$ 7 milhões por dia, e obrigações vinculadas ao funcionalismo ao longo da semana. Já no pagamento de juros pela utilização dos recursos são outros R$ 5 milhões por dia. Até a próxima sexta-feira estão programados, entre outros, os pagamentos de RPV’s de 30 dias (R$ 5 milhões), do FGTS e férias dos celetistas (R$ 4,5 milhões) e do vale refeição das fundações (R$ 2 milhões).

Fonte: Correio do Povo