Na volta de Ronaldinho ao Olímpico, Grêmio desperdiçou a chance de chegar à vice-liderança do Brasileirão | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / OA

Dribles mágicos e precisas assistências estiveram no repertório de Ronaldinho Gaúcho no ápice. Neste domingo, como se “encarnasse” os melhores momentos do meia, Bernard deu dois chapéus em sequência nos marcadores gremistas, cruzou, e Jô fez o gol da vitória do Atlético-MG por 1 a 0 sobre o Grêmio, no Olímpico. Após sete rodadas, o alvinegro de Belo Horizonte assumiu o primeiro lugar no Campeonato Brasileiro.
A vitória deixa os mineiros com 16 pontos, em primeiro no nacional. A derrota – segunda em casa na “Era Luxemburgo” no Grêmio – faz a equipe parar nos 12, perdendo alguns postos no certame.

A pressão sobre Ronaldinho Gaúcho foi vista novamente no Olímpico.Quando anunciado no sistema de som o nome do meia, houve uma vaia tão forte que possivelmente fosse ouvida até mesmo fora do estádio gremista. Quando entrou em campo, o clima se repetiu. Aos gritos de “Pilantra” a torcida tricolor mostrou que R49 não era bem-vindo no estádio em que tantas vezes jogou com apoio vindo das arquibancadas.

O Tricolor começou a partida tomando a iniciativa e empurrando o Atlético contra seu próprio campo.
A primeira situação de gol foi aos 10 minutos, de bola parada: o estreante Zé Roberto cobrou escanteio da direita. Marcelo Moreno se antecipou à zaga e meteu a cabeça. Giovanni fez boa defesa no meio da meta.
Aos 25 minutos, após uma jogada sensacional de Bernard pela esquerda, Jô concluiu o cruzamento e conseguiu vencer Marcelo Grohe.Atlético 1 a 0.

O Grêmio respondeu na saída de bola. Após cobrança de falta da direita, Marcelo Moreno subiu de cabeça junto com o zagueiro e quase empatou o jogo. Giovanni se esticou no canto direito e conseguiu mandar para escanteio. Grande lance!

Aos 39 minutos, Kleber armou jogada pela esquerda. Esperou a passagem de Anderson Pico e fez o passe. Pico foi ao fundo de campo e cruzou na cabeça de Marcelo Moreno, outra vez bem marcado. O desvio foi sobre o corpo de Giovanni, que fez uma defesa no susto, salvando o Galo.

Com uma postura mais ousada, o Tricolor retornou para etapa final com Rondinelly e Tony nos lugares de Léo Gago e Edilson, respectivamente.

Aos 7 minutos, Kleber fez jogada individual pela esquerda e rolou para Zé Roberto, na entrada da área. Com qualidade, o camisa 10 gremista mandou por cobertura, procurando o ângulo direito, mas a bola passou muito perto. Quase o empate gremista!

O Atlético respondeu aos 13, de bola parada: Ronaldinho arriscou da intermediária, no canto esquerdo de Marcelo Grohe. O goleiro gremista se esticou e fez grande defesa!

Aos 18, chegada forte do Galo: Serginho recebeu de Ronaldinho no fundo de campo, pela direita. Esperou a chegada de Danilinho e rolou para o chute do jogador atleticano. Mas ele não pegou bem na bola e ela saiu à direita.

Dois minutos depois, outra vez Ronaldinho armando jogada. Ele deu para Bernard, que rolou para Jô, sozinho, na marca do pênalti.

O atacante teve tempo para dominar e soltar a bomba. Marcelo Grohe fez uma defesa sensacional, salvando o Grêmio de levar o segundo.

Aos 29 minutos, Luxemburgo colocou André Lima no lugar de Fernando. Tudo ou nada para o Tricolor em busca do empate. Rondinelly recebeu na esquerda, fundo de campo, e cruzou no segundo pau. Marcelo Moreno pegou de primeira, mas muito alto.

Nos minutos finais, o Atlético foi quem teve as melhores chances. Poderia até ter ampliado, com Jô e Escudero.

 

Fonte: Laura Toscani / O Alvoradense