Aparamento no terceiro andar ficou destruído após incêndio | Foto: Reprodução/RBSTV/OA
Aparamento no terceiro andar ficou destruído após incêndio | Foto: Reprodução/RBSTV/OA

Um homem de 22 anos, inconformado com o término do relacionamento com a namorada, de 19, ateou fogo na madrugada desta quinta-feira (7) no apartamento da mulher após jogá-la do terceiro andar do prédio.

No local estava os dois filhos da vítima, um de 2 anos e outro de apenas sete meses. Ambos morreram no incidente, assim como um vizinho da mulher, de 76 anos, que tentou socorrer as crianças.

Segundo a polícia, o homem confessou em depoimento que espancou a mulher antes de jogá-la do prédio e que depois disso teria ateada fogo no local. Ele estaria sob efeito de drogas. 

O delegado João Paulo de Abreu, da 3ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa, revelou em entrevista à Rádio Guaíba que as brigas entre o casal eram constantes e o desentendimento ganhou ainda mais força com o término do relacionamento. “Ele não aceitou o fim da relação. Ainda durante a noite dessa quarta-feira, eles discutiram e ele saiu para comprar cocaína. Quando retornou, já sob efeito da droga, ele trancou as portas do imóvel e passou a agredir a mulher, enquanto os filhos estavam no quarto”, disse.

Num primeiro momento, policiais militares e civis acreditaram que o incêndio teria sido causado por um acidente dentro da residência, localizado na avenida Panamericana, zona Norte de Porto Alegre. “O suspeito saiu do apartamento e tentou se passar por vítima. Mais tarde, no depoimento, ele tentou dizer que quem provocou o fogo foi a mulher, mas depois caiu em si e foi informado de que as crianças morreram. O rapaz ficou desesperado e contou a verdade, inclusive admitindo que empurrou a companheira do prédio”, explicou o delegado.

A jovem está hospitalizada no Hospital Cristo Redentor em estado grave, com queimaduras e fraturas. Segundo, a assessoria de imprensa da instituição, ela está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Fonte: O Alvoradense