Treinador reconheceu time aguerrido nas quatro linhas | Alexandre Lops/Inter/OA
Treinador reconheceu time aguerrido nas quatro linhas | Alexandre Lops/Inter/OA

Na entrevista coletiva após o empate com o Botafogo, nesta quinta-feira, o técnico Dunga afirmou que a quarta partida sem vencer é normal num Brasileirão “extremamente nivelado”. Nestes casos, ele relatou que é preciso saber lidar com o estilo de arbitragem dentro de campo. “O Inter precisa usar a regra do futebol, principalmente quando o juiz permite”, afirmou o treinador. 

• FOTOS: Veja as imagens do jogo

Para Dunga, durante diversos momentos foi permitido ao Botafogo cometer diversas faltas e retardar reposições de bola, o que poderia influenciar no fim da partida. “Até isso precisa ter atenção para ser campeão. Não basta apenas jogar futebol”, relatou o técnico.

“Tem todo um entorno para o time amadurecer e colocar no jogo”, definiu, reforçando tese do diretor de futebol Luiz Cesar Souto de Moura, que chegou a falar em entrevista que sugeriu a Dunga “mandar bater” pela situação do jogo.

“Quando o Botafogo estava na frente, caía, fazia cera, cavava falta”, citou Dunga, justificando a postura colorada de tentar colocar velocidade no jogo, sendo parado na base da pancada. “É só ver as estatísticas de faltas. Ver quantas são no D’Alessandro, por exemplo”, comentou.

Dunga defendeu a postura ofensiva e contemporizou os gols sofridos. “Desde que me conheço por gente falam que futebol tem que jogar para frente, ter gol e emoção. Vão me dizer agora que precisa jogar na defesa?”, indagou o comandante colorado. “O Botafogo acabou tomando gol”, frisou.

Ele destacou a combatividade dos seus jogadores e criticou a arbitragem por deixar os gandulas do Maracanã “beneficiarem” o Botafogo nas reposições. “O Inter sempre teve postura de time aguerrido forte e o Brasileiro está especialmente nivelado neste ano. Por isso, quero as regras iguais para os dois lados”, reforçou.

Fonte: Correio do Povo