Foto: Wilson Dias/ Agência Brasil / Divulgação / OA

Números oficiais do Ministério do Trabalho confirmam o que o mercado já previa há um ano: 2016 conseguiu ser pior do que 2015 e apresentar indicadores ainda mais alarmantes. No caso de Alvorada, o número de empregos formais despencou e apresentou o pior resultado desde 2002, quando os dados começaram a ser tabulados. Entre contratações e demissões, a cidade terminou o ano com um saldo negativo de 453 vagas.

Em 2015 a cidade já havia apresentado resultado negativo – pela primeira vez dentro da série histórica. O valor, divulgado na época de 51 postos de trabalho a menos, foi corrigido para 109 vagas formais fechadas no município naquele ano.

Os números só não foram piores em 2015 devido ao setor da construção civil. Neste ano, contudo, nem o setor conseguiu se distanciar da crise e amargou o fechamento de quase 90 postos de trabalho.

Desde 2008 a cidade vinha apresentando resultados robustos, com crescimento de mais de mil vagas a cada ano. A partir de 2013, contudo, o índice começou a cair em 2016 apresentou seu pior desempenho.

O resultado reflete a crise econômica enfrentada pelo país. Praticamente a metade dos municípios gaúchos amargaram resultados negativos em 2016. Em Porto Alegre, foram 16,3 mil vagas fechadas, o pior resultado do Rio Grande do Sul.

Durante todo o ano, o país apresentou resultados negativos mês a mês. A maior queda, contudo, se deu em dezembro, quando mais de 462 mil postos de trabalho foram fechados.

Fonte: O Alvoradense