Para prefeito de POA greve serve para pressionar o aumento das tarifas | Foto: Guilherme Trevisol / PMPA / Divulgção / OA
Para prefeito de POA greve serve para pressionar o aumento das tarifas | Foto: Guilherme Trevisol / PMPA / Divulgção / OA

O prefeito de Porto Alegre Jose Fortunati disse ter certeza que a greve dos rodoviários trata-se de um locaute  – combinação entre empresa e categoria –  para forçar pressionar o aumento das tarifas.

A afirmação foi feita em entrevista dada, esta manhã (28), para a rádio Gaúcha. Segundo Fortunati, ele chegou a esta conclusão depois de uma conversa com o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre (Seopa), Luiz Mário Magalhães Sá.

“É uma greve combinada entre empresários e rodoviários, tive certeza agora ao ouvir representante da ATP”, relatou Fortunati.

Apesar de não possuir provas quanto a combinação entre sindicato patronal e da catedoria, Fortunati disse ter se surpreendido com a greve e que nunca viu tanta dificuldade em colocar ônibus em circulação na cidade.

A categoria quer um reajuste de 14% as empresas ofereceram um repasse de 5,56%. Segundo Magalhães Sá,  esse reajuste proposto só é possível, por quem em 2013 as empresas investiram na renovação da frota.

Para Fortunati, empresas estão tendo má vontade política
Ainda durante a entrevista, Fortunati foi categórico ao afirmar que se não há renovação de frota a falta de negociação entre patronal e categoria para por fim à greve é “má vontade política”.

Ele lembrou que a redução da tarifa, para R$ 2,80, se deu porque houve isenção de encargos trabalhistas e de impostos, sem que houvesse prejuízo nos itens das planilhas.

Fortunati disse ser um absurdo ter apenas 30% da frota circulando pelas ruas de Porto Alegre. A Prefeitura ingressou com ação na Justiça para que as empresas e rodoviários coloquem 50% da frota na rua nos horário normais e 70% no horário de pico.

Fonte: O Alvoradense