Uma paralisação dos servidores da saúde de Porto Alegre, nesta quinta-feira (20), afeta  os serviços de emergência do Hospital de Pronto Socorro (HPS), Hospital Materno Infantil Presidente Vargas e dos pronto atendimentos Cruzeiro do Sul, Bom Jesus e Lomba do Pinheiro. O movimento, que iniciou às 8h, deve manter as atividades interrompidas por 24h.

O maior problema encontrado esta manhã é na emergência do HPS. Cerca de 50 servidores bloqueiam a entrada e somente casos graves recebem o atendimento –  os menos urgentes são encaminhados ao Hospital de Clinicas ou ao Cristo Redentor.

No Presidente Vargas cerca de 30% dos funcionários mantém o atendimento no local. A emergência da Cruzeiro do Sul também está atendendo apenas casos graves e encaminhando pacientes aos postos de saúde próximos.

A categoria está em estado de greve e reivindica a regulamentação e aplicação do percentual de 40% de insalubridade para todos os servidores de saúde, além de melhores condições de trabalho.  

Fonte: O Alvoradense