Postos de saúde ficaram fechados ao longo do dia | Foto: Mariú Delanhese / O Alvoradense

É grande a adesão à paralisação promovida pelos servidores municipais nesta terça-feira (1).

De acordo com Rodinei Rosseto, presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Alvorada (Sima), cerca de 800 pessoas estiveram no Largo da Prefeitura ao longo da manhã, e é esperado um número ainda maior de municipários para a Assembleia Geral marcada para as 16h, no mesmo local.

O encontro deve definir o estado de greve e serve como concentração para a presença dos servidores na primeira sessão ordinária da Câmara de Vereadores, que acontece a partir das 17h30min.

O principal motivo da paralisação é o fim da trimestralidade dos municipários, que foi determinada em decreto do prefeito Professor Serginho e cujo projeto de lei para sua extinção seguiu para votação na Câmara.

Durante a manhã a reportagem do jornal O Alvoradense percorreu alguns bairros e conferiu a adesão em escolas e postos de saúde. O que se percebeu foi que a adesão dos funcionários da Saúde foi significativa, e dos professores parcial. Conforme o Sindicato, das 27 escolas, 20 estiveram completamente paradas e, das demais, apenas duas permaneceram com atendimento normal aos alunos.

Farmácia Municipal
Quanto ao atendimento na Farmácia Municipal, inicialmente foi informado que seria limitado ao período da manhã. Contudo, a Coordenadoria de Comunicação Social da Prefeitura avisou, na primeira hora da tarde, que o trabalho estava mantido com atendimento em blocos de 100 pessoas, apesar das quatro faltas e apenas dois servidores no local.

Fonte: O Alvoradense