Polícia Federal desarticula organização criminosa especializada em falsificação de dinheiro

Grupo produziu e distribuiu 6,7 milhões de reais em cédulas falsas, além da lavagem de dinheiro

185
Foto: Polícia Federal / Divulgação / OA

A Polícia Federal (PF) deflagrou na semana que passou (7/10) a Operação J029, para desarticular uma organização criminosa especializada na fabricação, comércio e distribuição de cédulas falsas, além da lavagem de dinheiro procedente do ação criminosa.

Policiais federais cumpriram seis mandados de prisão e 18 de busca no Rio Grande do Sul, prendendo cinco pessoas em Alvorada, São Leopoldo e Viamão, e em Santa Catarina (Balneário Camboriú, Itajaí e Tijucas) tendo ainda apreendido veículos e realizado o bloqueio de contas bancárias.

A investigação apurou que a organização atuava desde 2012. Nesse período, foram apreendidas 75 mil cédulas produzidas pelo grupo, totalizando 6,7 milhões de reais falsos colocados em circulação. Nos últimos anos, o grupo se utilizava da compra de mercadorias, principalmente celulares e eletrônicos, em plataformas de negociação de produtos usados, para repassar o dinheiro falso. As vítimas, somente algum tempo depois se dava conta do golpe, quando registrava a ocorrência.

O líder da organização estava foragido desde 2016 e foi preso no final de julho pela Polícia Federal. Ele já havia sido condenado pela Justiça Federal pelo mesmo crime, após ser preso e indiciado pela PF e é considerado um dos principais falsificadores de moeda do Brasil.

Comércio

O grupo utilizada principalmente comércio para a distribuição das notas falsas Em um comércio de Viamão, foram apreendidas três cédulas de 50, 100 e 200. Já em Balneário Camboriú / SC outras três cédulas falsas foram apreendidas com uma pessoa contra qual já havia mandado de prisão preventiva.

Foto: Polícia Federal / Divulgação / OA

Operação J029

Fazendo alusão à classe de cédulas produzidas pela organização criminosa, segundo classificação do Banco Central do Brasil, a Operação J029 cumpriu cinco mandados de prisão no Estado, dois em Alvorada, dois em Viamão e um em São Leopoldo.

Entre os desdobramentos anteriores está a prisão, em final de julho, do homem considerado um dos principais produtores de cédulas falsas do país. O mandado de prisão foi cumprido em Araranguá / SC, quando o investigado, de 54 anos, seguia em veículo blindado para o RS. Na ação de agora, também foi cumprido novo mandado de prisão preventiva contra este mesmo homem, que já se encontra no sistema prisional.