Antes e depois da praça do bairro Americana | Foto: Jonathas Costa / OA

Não são só terrenos baldios e vielas com pouco movimento que sofrem com o acúmulo de lixo em Alvorada nas últimas semanas. Praças de diversos bairros da cidade também aguardam por limpeza e podas que, em alguns casos, deixam os locais destinados ao lazer da população completamente inacessíveis.

Os problemas com a coleta de resíduos, que já dura quase 20 dias, deixa áreas da cidade em situação delicada.

No bairro Maringá, a praça que fica ao lado de uma escola particular está tomada pelo mato, o que deixa os brinquedos destinados são condições de uso. Em uma das extremidades do local uma pilha de lixo, pedaços de madeiras e restos de móveis ajuda a montar o cenário de abandono.

Nem mesmo a praça mais importante da cidade fica de fora do entulho e mato alto. Na parada 48 da Avenida Getúlio Vargas, a Praça João Goulart precisa de reparos e podas. O lixo, que até o meio da semana se acumula em alguns pontos da praça já foi retirado, mas quem pratica caminhas pelo local ainda reclama da situação.

Outro ponto de muita visibilidade que sofre com os problemas de limpeza é a praça entre as avenidas Frederico Dihl e Getúlio Vargas com a Travessa Padre Léo. O local, que fica em frente a escola Júlio César e abriga um ponto de táxi, está com montanhas de lixo e galhos.

Na rua Nadir Feijó, no bairro Germânia, o problema é a poda atrasada. Situação semelhante até mesmo dos canteiros centrais de avenidas importantes como a Maringá, Zero Hora, Frederico Dihl, Pátria e Getúlio Vargas.

No Jardim Algarve a situação não é diferente. Na praça localizada no final da Rua Vinte e Quatro, a principal do bairro, o mato também já prejudica o acesso ao local. O acúmulo de lixo também se repete.

Ainda assim, nenhuma situação é mais complicada do que a praça localizada entre a Avenida Elmira Pereira Silveira e rua Antônio Carlos Jobim, no bairro Porto Verde. O espaço rodeado por casas de classe média-alta está completamente tomado pelo mato. A vegetação terrestre está tão alta que é difícil identificar onde termina o matagal e começa os galhos das árvores. Bancos, brinquedos e orelhões estão escondidos dentro do local, que começa a proliferar mosquito, ratos e baratas pelas ruas próximas.

Limpeza já começou

No bairro Americana a situação de abandono em que se encontrava a praça da rua André Puente acabou nesta manhã. Caminhões e funcionários da prefeitura podaram a grama e retiraram o lixo do local. O mesmo deve ocorrer nos próximos dias em outros locais.

Na noite de terça-feira, ao participar de uma audiência pública que discutia a instalação de uma Companhia da Brigada Militar no Jardim Algarve, Serginho ouviu de muitos moradores a preocupação com a coleta do lixo. O prefeito garantiu que a cidade será limpa, mas pediu calma. “Nós vamos limpar esta cidade, isso eu garanto, mas é preciso ter calma”, afirmou.

Como parte do problema também é de responsabilidade dos moradores, para contribuir com a conscientização O Alvoradense lançou o Mapa do Lixo em Alvorada. Com a ajuda de leitores, mais de quarenta pontos de acúmulo de lixo já foram catalogados.

Fonte: O Alvoradense