Lixo se acumula a espera do recolhimento / Foto: Jonathas Costa / OA

A Prefeitura de Alvorada negou na tarde desta segunda-feira (17) que haja atraso no pagamento à empresa Ecopav, responsável pela coleta de lixo em Alvorada.

Segundo o governo, a nota de agosto, da qual a empresa faz referência, foi faturada em 1º de setembro e tem 30 dias para os trâmites legais, sendo o valor liquidado a partir do dia 9 de outubro. Este processo teria, ainda de acordo com o governo, até 60 dias para ser concluído em sua totalidade, estando, portanto, a situação normalizada.

A empresa, contudo, nega. Segundo apurado pelo jornal O Alvoradense, a companhia cobra valores em aberto desde agosto no valor de R$ 600 mil. Com as notas de setembro também abertas, os valores devidos superariam R$ 1 milhão.

A Prefeitura confirmou nesta tarde que ingressou na Justiça cobrando a execução do serviço, considerado essencial. A suspensão, no entendimento do governo, não poderia ocorrer de maneira abrupta. Já a empresa alega “não ter dinheiro nem para o diesel dos caminhões”.

Enquanto isso, o serviço segue suspenso desde sábado e o acúmulo de lixo nas ruas já é visível.

Fonte: O Alvoradense