Cunha tem até quinta-feira para se defender na CCJ do processo de cassação | Foto: Agência Brasil / OA

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), foi declarado réu na operação Lava Jato. Ele será investigado por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo a Petrobras. O Supremo Tribunal Federal (STF) tomou a decisão de torná-lo réu de forma unânime.

Segundo a investigação, o deputado teria recebido cinco milhões de dólares em propina de contratos de navios-sonda da Petrobras. O relator da operação Lava Jato, Teori Zavaski, e mais cinco ministros votaram a favor da admissão da acusação contra Cunha.

Além disso, existe a suspeita de que o atual presidente da Câmara dos Deputados recebeu propina em contas secretas no exterior. Se confirmadas as acusações, Eduardo Cunha pode perder seu cargo na Câmara.

Fonte: O Alvoradense