Servidores querem melhorias no plano de saúde e reposição salarial | Foto: Agência Brasil / Divulgação / OA

Os servidores dos Correios deflagraram greve na noite dessa quarta-feira (17) e estão concentrados no Centro de Operações Postais da avenida Sertório, zona Norte de Porto Alegre, desde a manhã desta quinta-feira. A central, além de responsável pelas encomendas na Capital, encaminha entregas para todo o Rio Grande do Sul.

A ação é parte da mobilização nacional da categoria. De acordo com o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Rio Grande do Sul (Sintect-RS), Vitor Rittmann, seis sindicatos do País estão paralisados. A novidade da greve deste ano é que Rio de Janeiro e São Paulo, que antes ficavam fora do movimento, foram os primeiros a aderirem.

“A direção dos Correios não atendeu as nossas reivindicações e nem chegou perto das nossas propostas. Queremos melhorias no plano de saúde e uma reposição salarial”, salientou Rittmann em entrevista à Rádio Guaíba. Não há previsão para o término da greve. Durante a tarde desta quinta, uma nova assembleia com os servidores está marcada. O Sintect-RS representa cerca de 8 mil servidores no Rio Grande do Sul. Ainda não há informações precisas sobre a adesão de funcionários no interior, onde assembleias regionais seguem ocorrendo.

Fonte: Correio do Povo