Candidato à reeleição reduciu eleitorado em mais de 35% em Alvorada em quatro anos | Marcelo Camargo/ Agência Brasil / OA

Neste domingo (5), quando 117.107 alvoradenses escolheram seus candidatos para presidente, governador, senador e deputados federais e estaduais, 38.016 eleitores optaram por Tarso Genro, candidato a reeleição. O número é 35,5% menor do que há quatro anos, quando Tarso obteve 59.024 votos na cidade.

Apesar de José Ivo Sartori (PMDB) e Ana Amélia Lemos (PP) terem obtido votação maior do que a de 2010 com José Fogaça (PMDB) e Yeda Crusius (PSDB), o índice de votos agregados às duas coligações é menos da metade do que o valor de retração de Tarso. O PMDB obteve 8.085 votos a mais neste pleito e PSDB/PP 1.889. O PDT e o PSol, que em 2010 não tinham candidatos para o governo do Estado, absorveram 5.541 e 1.194 votos respectivamente. Ainda assim, mais de 4 mil eleitores que votaram em Tarso em 2010 e não votaram em 2014 optaram por se abster da escolha de um candidato para ocupar o Palácio Piratini entre 2015 e 2018.

Na disputa pela presidência o PT também obteve neste pleito resultado inferior ao de 2010 em Alvorada. A queda, no entanto, foi bem menor. Dilma Rousseff tinha 49.200 eleitores na cidade há quatro anos e desta vez ficou com 47.319, pouco mais de 1,8 mil votos a menos.

Já o PSDB perdeu mais de 11,7 mil votos em Alvorada em quatro anos. Os tucanos obtiveram uma expressiva votação de 42.641 votos na cidade com José Serra candidato. Desta vez, com Aécio Neves como postulante a vaga de presidente, o partido obteve 30.889 votos. Quem cresceu no período foi Marina Silva, que passou dos 13.373 votos em 2010 para 18.116 neste ano, um acréscimo de mais de 4,7 mil eleitores.

Fonte: O Alvoradense