Valmor Freitas propõe uma gestão técnica e séria para Alvorada

Candidato disputa as eleições pela primeira vez

422
Foto: Reprodução / OA

O terceiro entrevistado da série que o jornal O Alvoradense está realizando nesta semana que antecede as eleições municipais, é o candidato Valmor Freitas, do CIDADANIA.

Na manhã desta terça-feira (10) ele respondeu às perguntas formuladas pela jornalista Mariú M. Delanhese.

Proposta prioritária

Sua prioridade para conseguir realizar todo o seu plano de governo, seria realizar uma reforma administrativa, readequando a cidade, trazendo critérios técnicos para os administradores públicos, garantindo produtividade, empenho e um atendimento humanizado. “Quando nós estabelecemos critérios, qualquer pessoa que pretenda ocupar um espaço público vai ter que preencher os requisitos e observar as regras da administração como qualquer empresa”.

Gestão da Prefeitura

Perguntado sobre a possibilidade de enfrentar dificuldades por propor uma gestão da prefeitura com se fosse uma empresa privada, o candidato salientou que não se deve negar a política, mas que não se responsabiliza por eventuais perseguições de políticos que não aceitem essa eventual forma de governar. ” A população tem que se insurgir contra esse perfil de político, não contra quem apresenta um novo modelo de gestão”. O candidato destacou uma possível preocupação em relação a viabilidade de projetos com a Câmara de Vereadores, mas acredita que deve haver uma grande renovação de vereadores na cidade.

Funcionalismo Público

Valmor Freitas garantiu total apoio e respeito aos servidores públicos. “Muitas vezes o servidor acabou sendo precarizado por ser mal chefiado. Quem vai gerar o servidor público tem que ter qualidade e capacidade, até para que o servidor o respeite, e não só isso, é necessário capacidade de liderar também”. O candidato ainda destacou que esteve com o presidente do Sindicato dos Servidores Publicos Municipais (Sima) Rodinei Rosseto, se colocando a disposição de diálogo e permanente.

Secretarias Municipais

O candidato acredita que um número entre 100 e 120 cargos de confiança são mais do que suficientes para administrar a cidade. Ele ainda destaca a possibilidade de se diminuir pelo menos duas secretarias, agregam algumas delas, mas adverte que todas as decisões passarão por um exame mais criterioso com relação a reforma administrativa, e prevê uma economia de pelo menos 500 mil reais por mês.

Mobilidade Urbana

Valmor destacou a necessidade de se potencializar outra vias na cidade, não só a Av. Getúlio Vargas, além de a necessidade de se ter um engenheiro de tráfego para reorganizar o trânsito na cidade. “Quanto maior o fluxo nas outra avenidas, maior será o desenvolvimento dos bairros, nós temos que parar de pensar a cidade como o centro e o resto, a cidade é uma só”.

Transporte Coletivo

Segundo o candidato, o problema do transporte coletivo é muito grave e já dura muito tempo, não só em Alvorada, mas em toda Região Metropolitana, mas destaca que simplesmente romper o atual contrato pode não ser a solução, pois teme que talvez nenhuma outra empresa tenha interesse se mantendo o modelo atual. Ele propõe um diálogo permanente com a Metroplan, com os demais prefeitos da região e com o governo do estado. Além de mapear as áreas da cidade de são menos atendidas pelo serviços de aplicativo e intensificar o transporte público nessas áreas.

Pandemia

Valmor destacou preocupação com uma possível segunda onda de coronavírus mas reforçou a posição da sua candidatura contrária aos bandeiraços e aglomerações durante toda a campanha política. Sobre a volta ás aulas, o candidato acredita no diálogo permanente com toda a comunidade escolar e conta com o apoio dos professores para garantir atenção especial a todos os alunos da rede pública de Alvorada, e ter um ano letivo mais produtivo em 2021.

Desenvolvimento Econômico

O candidato destacou a boa relação que ele e seu vice, Taison Neves, tem com comerciantes e empreendedores, e propôs o Balcão do Empreendedor como uma solução para facilitar as demandas das empresas junto à prefeitura, além da informatização da gestão, trazendo também mais facilidade e desburocratizando os processos. “Quando a gente cria e fortalece esse ambiente, a gente desburocratiza e acolhe quem tá aqui, a gente da o recado pra quem está lá fora da cidade. A gente sabe como Alvorada é mal vista pela forma como trata os empreendimentos que tentam vir para cá”.