Antecipar as compras pode ser um bom negócio para consumidores e comerciantes | Foto: Betina Broch / FCDL-RS / Divulgação / OA
Greve dos ônibus de Porto Alegre contribuiu para a descentralização das vendas | Foto: Betina Broch / FCDL-RS / Divulgação / OA

O incio de 2014 supera as expectativas mais otimistas para os varejistas gaúchos. Segundo a Federação de Dirigentes Lojistas (FCDL-RS) divulgou um estudo que aponta um crescimento no comércio varejista do Estado em 15,29% em fevereiro, quando comparado ao mesmo mês do ano passado.

Um dos fatores que contribuiu para esse resultado, e que já havia sido pela federação em janeiro, foi a inesperada reação dos consumidores diante da falta de transporte coletivo em Porto Alegre nos primeiros dias de fevereiro.

A greve chegou a afetar negativamente o comércio que chegou a registrar queda de 25% nas vendas, mas tão logo os ônibus retornaram à circulação normal as vendas voltaram a aumentar. Além disso a greve acabou vitaminando o comércio dos bairros, tirando do centro da cidade a maior concentração de vendas.

De acordo com a avaliação de Vitor Augusto Koch, presidente da FCDL-RS, o elevado nível de empregabilidade no Estado no começo de 2014 e a onda de calor de fevereiro também contribuíram para o aumento das vendas.

No acumulado dos 12 meses, as vendas no varejo gaúcho atingiram o crescimento de 7,53% e tendem a continuar sua rota de expansão nos próximos meses.

Nacionalmente as vendas totais do comércio gaúcho em fevereiro foram as maiores do Brasil. A média nacional foi de 8,47% em relação ao mesmo mês de 2013 e os estados que mais se aproximaram da performance gaúcha foram Santa Catarina (14,95%) e Alagoas (15,07%).

Fonte: O Alvoradense