Segundo Agas, nesta segunda-feira ainda será possível adquirir ovos nos supermercados | Foto: Amanda Fernandes / Arquivo OA

“A Páscoa mais cedo, quando as temperaturas não favorecem o consumo de chocolate, não impediu que os gaúchos procurassem ovos de chocolate para presentear e para seu consumo próprio”, comemora Longo.

Conforme o dirigente da Agas, as vendas de última hora surpreenderam positivamente e puxaram o bom resultado. “O movimento cresceu muito de quinta-feira até domingo, quando os ovos premium, as caixas de bombons e os ovos de menor valor lideraram a procura”, explica o supermercadista, ressaltando que 60% das vendas se deram nos últimos quatro dias.

Ao final da Páscoa, mais de 98% dos 9 milhões de ovos de chocolates expostos pelos supermercados foram vendidos. “A indústria deverá recolher a maioria dos itens que sobrarem, mas alguns supermercados certamente disponibilizarão ovos de chocolate para as pessoas que queiram retribuir um presente recebido ou que ainda desejem presentear mais alguém”, destaca.

Entre os ovos infantis, cerca de 85% do mix comercializado levavam personagens licenciados estampados em sua embalagem. “Estes foram os produtos procurados com um pouco mais de antecedência, para garantir o presente que a criança pediu”.

Bombons e outros chocolates

Além dos tradicionais ovos, os bombons e chocolates em barra também registraram um incremento em relação a 2012. Segundo o presidente da Agas, foram comercializadas 5,8 milhões de caixas de bombons nesta Páscoa, o que representa um acréscimo de 8% em relação ao ano passado.

“Este é o item escolhido como presente de última hora, e 30% das caixas foram vendidas no sábado”, explica. Após a Páscoa, os supermercados já iniciaram a partir do domingo a reposição dos estoques de bombons para o Dia das Mães, comemorado em maio.

Entre os outros chocolates, destacaram-se as barras mais baratas, também adquiridas para presente. Os supermercados que apostaram na customização de cestas de Páscoa também registraram alta em relação a 2012: o crescimento nas vendas destes itens foi, em média, de 10%.

Churrasco de domingo

Beneficiadas pela desoneração dos impostos federais, as carnes para churrasco tiveram um incremento de 10% no volume físico adquirido pelos gaúchos, puxado sobretudo pela costela bovina, em média 5% mais barata que na Páscoa de 2012.

Pescados nobres em evidência

Cerca de 500 toneladas de diversos tipos de pescado foram vendidas para as comemorações da Sexta-Feira Santa, número 22% superior ao do ano passado. “Com o aumento do poder aquisitivo, o consumidor está migrando para peixes mais nobres. O bacalhau, favorecido pela estagnação do dólar, registrou um crescimento de 20% em relação ao ano passado, e outro destaque foi o filé de anjo”, pontua Longo.

O dirigente destaca, ainda, que enlatados como atum e sardinha também tiveram boa procura.

Fonte: O Alvoradense