Presidente da Câmara de Vereadores solicita atenção do Governo do Estado para a saúde de Alvorada

Em carta enviada ao governador Eduardo Leite, Vereador Schumacher pede por UTI, respiradores e mais vacinas

297
Foto: Divulgação / OA

Frente à situação em que se encontra a saúde de Alvorada, que entrou “em colapso total”, o vereador Cristiano Schumacher (PTB), presidente da Câmara de Vereadores, enviou correspondência ao governador Eduardo Leite (PSD), relatando a situação do município em detalhes. O documento confirma os contatos feitos pela Secretaria Municipal de Saúde.

Em nota em suas redes sociais, em que publicou a carta, pergunta: “O Estado vem disponibilizando recursos para a aquisição de equipamentos e melhorias em hospitais de diversos municípios, quando será a vez da nossa cidade?”. E questiona, ainda, porque os encaminhamentos da CPI, entregues ao Governo do Estado e Ministério Público em novembro de 2020, não foram realizados, “hoje os alvoradenses estariam sendo atendidos de forma mais digna pelo hospital e não precisaríamos estar correndo contra o tempo para salvar vidas”.

Confira a carta na íntegra:

Exmo. Senhor Governador, Eduardo Leite.

Alvorada é um município de alta densidade demográfica e vulnerabilidade, e vem passando por muita tristeza e angustia. Nos últimos dias chegamos a triste marca de 326 mortes pela Covid-19, sendo nos últimos 14 dias, 71 óbitos notificados por falta de condições técnicas de internação (UTI).

O Hospital de Alvorada não tem mais condições de receber pacientes, estando com seus leitos e os pontos de oxigênio esgotados. Os consultórios foram transformados em alas de atendimento para pacientes com Covid-19 e inexiste a possibilidade de transferências para Unidades de Terapia Intensiva através da Central de Regulação do Estado para pacientes com esse diagnóstico. A saúde de Alvorada encontra-se em colapso total.

Na nossa cidade vivem quase 220 mil pessoas, não possuindo nenhum leito de Unidade de Terapia Intensiva, os pacientes que necessitam desse tipo de atendimento, devem ser deslocados para hospitais da capital e outras cidades da região metropolitana. O espaço para acolhimento de pacientes de emergência não recebeu reformas e é o mesmo há 30 anos, faltando espaço e condições dignas de permanência de pacientes e familiares. O hospital não possui ser que tomógrafo para a realização de um diagnóstico adequado, não existe atendimento na área de traumatologia e o bloco cirúrgico encontra-se interditado atualmente. Possui ainda o número ínfimo de insuficiente de 21 leitos de enfermaria para pacientes com covid-19, que não recebem recursos desde o ano passado.

No ano de 2020, foi instaurada pela Câmara de Vereadores uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para averiguação de denúncias de mau atendimento e falta de estrutura do hospital, sendo assim, não se trata de um problema gerado somente por essa pandemia que assola o país, essas reivindicações são antigas, e as solicitações de melhorias foram encaminhadas e reiteradas diversas vezes. Encaminhamos em novembro do ano passado, o relatório final dessa CPI para a Secretaria Estadual de Saúde e para o Ministério Público, e não obtivemos nenhum retorno.

Os encaminhamentos solicitados para a direção do hospital através do relatório final são os mesmos que hora fazemos através desse documento: ampliação do setor de emergência, implantação de serviços de diagnóstico por imagem, implantação do serviço de traumatologia, instalação imediata de leitos de UTI adulto, entre outros, conforme relatório em anexo, finalizado em agosto de 2020.

Há necessidade e com a máxima urgência da expansão do único hospital da cidade de Alvorada, administrado pela FUC – Fundação Universitária de Cardiologia, a abertura de mais leitos, significa salvar mais vidas. O hospital possui espaço físico para a instalação de até 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva, o que se precisa nesse momento é de recursos e a intervenção do Estado nessa demanda justa e urgente, que seja disponibilizado recursos e equipamentos para essa ampliação. Somos sabedores através das mídias, que o Estado vem disponibilizando recursos para a aquisição de equipamentos e melhorias em hospitais de diversos municípios.

Hoje o hospital não recebe recursos da Secretaria Municipal de Saúde, que tem colaborado como pode, inclusive já solicitando através do Ministério da Saúde, 10 respiradores para serem repassados ao hospital. Mas com o ritmo de vacinação em que estamos no nosso município, urge a necessidade de nos prepararmos para um aumento exponencial no número de atendimentos ainda por muito tempo, inclusive pelo alto ritmo de contágio da Covid-19.

Sabemos que muitos municípios têm vivido esse colapso na saúde, estando com a ocupação dos leitos de UTI em mais de 100%, porém nosso município vem sendo preterido, seja no número de doses de vacina, seja pela falta de recursos e equipamentos para melhorias no atendimento na área da saúde. Alvorada parece invisível e encontra-se em total desespero, precisamos nesse momento de um olhar especial sobre nossa cidade. Respeitamos e seguimos a condução de Vossa Excelência no enfrentamento dessa pandemia sem precedentes, porém esperamos que haja ajuda urgente do Estado do Rio Grande do Sul.

Como poder Legislativo, estamos unindo esforços, Câmara e Prefeitura Municipal, para que possamos auxiliar o hospital nessas demandas supracitadas, mas demandamos de ajuda urgente do Estado do Rio Grande do Sul. É desumano o que os alvoradenses vêm passando dentro do Hospital de Alvorada, não por falta de esforço do corpo técnico do hospital, que vem desempenhando um trabalho excelente apesar da exaustão e das dificuldades aqui apresentadas, e sim por falta de décadas de investimentos por parte do Governo do Estado e da Fundação Universitária de Cardiologia.

Por tudo relatado, rogamos que seja apreciado e demandado com a máxima URGÊNCIA nossas solicitações: a abertura de mais leitos, sendo 10 leitos de UTI, assim como respiradores, demais equipamentos e mais doses da vacina contra a Covid-19, possibilitando melhor suporte aos moradores da nossa cidade, desafogando inclusive o atendimento dos alvoradenses nas cidades próximas.

Solicitamos ainda, com a maior brevidade possível, uma audiência presencial ou por videoconferência, juntamente com a coordenação técnica do Hospital de Alvorada, para esclarecermos de quaisquer dúvidas e para tratarmos com urgência das demandas solicitadas.

Contamos com a sua imediata colaboração e compreensão.

Atenciosamente,

Vereador Schumacher,

Presidente da Câmara de Vereadores”.