Caminhoneiros não entraram em acordo com o governo federal, e decidiram entrar em greve ontem à tarde | Foto André Avila / CP
Caminhoneiros não entraram em acordo com o governo, e entraram em greve ontem à tarde | Foto André Avila / CP

Os caminhoneiros realizam novos protestos nas estradas do Rio Grande do Sul. Na manhã desta quinta-feira (23), sete estradas foram bloqueadas pelos motoristas. Os trabalhadores não entraram em acordo com o governo – eles reivindicam a criação de uma tabela com o preço mínimo do frete. Segundo o Planalto, esta medida é inconstitucional.

Estiveram com interrupções as seguintes estradas: BR-101, em Três Cachoeiras; BR-386, em Soledade; BR-470, em Veranópolis; BR-285, em Ijuí; BR-472, em Santa Rosa; BR-386, em Frederico Westphalen; RSC-287, em Venâncio Aires.

Veículos leves foram liberados, e podem passar normalmente. Somente caminhões estão sendo abordados pelos manifestantes. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), alguns veículos – de caminhoneiros que não estavam dispostos a parar – foram apedrejados.

Os meses de fevereiro e março deste ano foram marcados pelas paralisações dos caminhoneiros. Na ocasião, alguns produtos não foram entregues às lojas, o que resultou em perda de estoque e aumento de preço. Um dos setores que mais sofreu foi o alimentício.

O serviço é vital para o abastecimento do país. O Brasil concentra a maioria do transporte nas rodovias, sob responsabilidade dos caminhoneiros. Segundo dados do Conselho Nacional de Trânsito, 61% das cargas trafega nas estradas.

Fonte: O Alvoradense