Após a comoção causada pela morte de mais de 230 jovens em Santa Maria no incêndio de uma danceteria, uma preocupação tomou conta de praticamente todas as cidades do País. Como estão as nossas casas noturnas? Uma tragédia como esta pode nos atingir? Estamos preparados para lidar com uma situação de emergência semelhante?

Em busca de respostas um grupo da Prefeitura e da Secretaria de Indústria e Comércio (Smic), responsável pela liberação de alvarás, se reúne nesta tarde para definir um plano de ação que deve resultar na inspeção de danceterias na cidade.

Segundo informações apuradas por O Alvoradense, três das seis casas noturnas mais movimentas da cidade apresentam problemas com documentação. Apenas duas apresentam saídas de emergência e já houve casos em que um cadeado foi flagrado trancando uma porta de emergência em outras duas danceterias.

O setor de fiscalização da Smic disse desconhecer os casos já que assumiu a secretaria há poucos dias. Ainda assim o assunto estará em debate nesta tarde.

Responsável pelo Corpo de Bombeiros de Alvorada, Sargento Benites garantiu que todas as casas noturnas pelas quais a corporação tem conhecimento, possuem documentação em dia ou em processo de regularização. Ainda segundo Benites, em caso de ilegalidade, qualquer cidadão pode efetuar uma denuncia, o que resultará em nova inspeção da Corporação.

Fonte: O Alvoradense