Comerciante estava entre o grupo de policiais preso em março | Foto: Jonathas Costa / OA

Foi concluído nesta sexta-feira, dia 11, pelos delegados Paulo Prado, titular da 2ª Delegacia de Gravataí, e Wagner Dalcin, adjunto da 14ª Delegacia de Porto Alegre, o primeiro inquérito referente às investigações de um grupo de extermínio formado por policiais militares do Pelotão de Operações Especiais do 24° BPM.

A investigação surgiu devido a uma chacina ocorrida em 13 de julho do ano passado em Alvorada, quando quatro pessoas foram mortas. O policiais militares envolvidos foram presos temporariamente no mês de março deste ano, indiciados pelos homicídios.

Os delegados afirmaram que a ação tinha por alvo duas das vítimas, as quais denunciaram os atos de abuso por parte de policiais militares do POE de Alvorada junto à Corregedoria-Geral da Brigada Militar. Segundo os delegados os homicídios foram também motivados pelo sentimento de vingança que um dos policiais nutria em relação às vítimas.

Os militares indiciados permanecem recolhidos ao Presídio Policial Militar é aguardada ainda manifestação judicial com relação ao pedido de prisão preventiva formulado no relatório final do inquérito.

 

Fonte: O Alvoradense